22 de junho, 2024

Últimas:

De vítima a suspeito: versões inconsistentes levaram à prisão do marido de mulher morta em São Pedro, diz delegado

Anúncios

As investigações da morte de Vanessa Veroneze Francisco, de 36 anos, que foi sequestrada e morta com um tiro na nuca em São Pedro (SP) tiveram uma reviravolta. Antes, considerado uma das vítimas do crime no sítio da família, o marido da mulher, agora, passou a suspeito após apresentar diferentes versões sobre o caso, segundo a polícia.

O homem foi preso temporariamente e encaminhado à Delegacia de Especializada em Investigações Criminais (Deic), de Piracicaba (SP), na tarde desta quarta-feira (20). O marido nega a participação no crime. Ele foi preso temporariamente. Caso corre em segredo de Justiça.

Anúncios

Leia Mais

Laudo aponta que causa da morte de mulher vítima de latrocínio em São Pedro foi ‘traumatismo cranioencefálico’, diz polícia

Anúncios

Arma achada após polícia ler ‘manuscrito’ pertence a sogro de mulher morta em São Pedro

‘Manuscrito’ na parede leva polícia até arma e perícia deve esclarecer uso no latrocínio em São Pedro

Saiba quem é a vítima de sequestro e latrocínio em sítio de São Pedro

Marido de vítima de latrocínio em São Pedro relata momentos de terror durante assalto: ‘pensei na minha filha’

Mulher é sequestrada e morta durante roubo a sítio em São Pedro

Reviravolta

O marido que, inicialmente, também era considerado vítima de tentativa de latrocínio, se tornou suspeito após incoerências nas versões que apresentou sobre o crime, de acordo com o delegado do caso, Marcel Souza.

“Nós conseguimos a obtenção de elementos materiais que demonstram diversas inconsistências nessas versões oferecidas pelo marido da vítima. Até então, a única testemunha, a única pessoa que poderia nos oferecer maiores subsídios para a continuidade das investigações”, diz o delegado.

Vanessa foi morta durante um assalto no sítio em que residia em São Pedro (Foto: Reprodução/EPTV)

Latrocínio

O caso, inicialmente, era investigado como latrocínio. O crime ocorreu no dia 27 de novembro na área rural de São Pedro.

Laudo da morte

O laudo pericial do exame necroscópico realizado no corpo de Vanessa Veroneze Francisco, de 36 anos, apontou que a causa da morte foi “traumatismo cranioencefálico”. Segundo a polícia, o ferimento foi produzido por “agente perfuro contundente”, ou seja, uma arma de fogo.

A informação foi divulgada no último dia 8 de dezembro pelo delegado do caso, Marcel Willian Oliveira da Sousa. De acordo com ele, além do resultado do laudo, a investigação também avançou com buscas.

Nesta semana foram feitas diligências na área rural de São Pedro e apreendidos documentos, que estão sendo analisados pela polícia. “Novos depoimentos foram e serão colhidos”, informa o delegado.

Polícia realizou diligências no sítio em São Pedro de onde mulher foi sequestrada e na sequência morta (Foto: Gabriela Ferraz/EPTV)

Arma encontrada

A investigação já encontrou uma arma, em uma porteira na área do sítio. Ela pertence ao sogro da vítima, segundo informou a Delegacia de Investigações Criminais.

Durante investigação da Polícia Civil, uma espécie de “manuscrito” em uma parede de construção existente no sítio, apontava a existência do revólver que teria sido usado para matar Vanessa.

Ainda segundo a polícia, ainda não é possível afirmar que se trata do mesmo revólver, usado no crime contra Vanessa. Um exame pericial deverá apontar se a arma apreendida foi usada para matar a mulher. Os dizeres também apontavam um possível envolvido no crime, segundo afirmou o delegado.

Crime aconteceu em sítio de São Pedro. (Foto: Gabriela Ferraz/EPTV)

Latrocínio

A Polícia Civil esclareceu que, até o último dia 8 de dezembro, ainda não tinha fechado uma única linha de investigação e afirmou que seguia com as buscas e apurações e trabalha com todas as possibilidades.

Em relação à ausência do marido da vítima no dia das diligências, o delegado explicou que iria verificar se ela era temporária ou definitiva.

A natureza do crime, segundo o delegado, continua a ser tratada como latrocínio, que é o roubo seguido de morte.

Manuscrito’ na parede leva polícia até arma e perícia deve esclarecer se houve uso em latrocínio de São Pedro (Foto: Gabriela Ferraz/EPTV)

O crime

De acordo com o boletim de ocorrência, o casal estava no sítio, quando ouviu durante a madrugada um barulho na área externa. O homem relata que a mulher disse que seu irmão a chamava e abriu a porta, quando foi rendida por um criminoso armado.

O homem também foi rendido e o assaltante a todo momento pedia dinheiro. Ele vasculhou a casa, com a mulher de refém, e encontrou R$ 6 mil em dinheiro. Ainda conforme o relato aos policiais, o homem foi obrigado a dirigir até a entrada do sítio, saiu do carro e levou uma pancada na cabeça.

Ele relata que ficou atordoado e não conseguiu ver para onde a esposa foi levada. A Polícia Militar fez buscas pelo local e encontrou o carro atolado e a mulher já morta, a cerca de 1 quilômetro do sítio, com ferimento na cabeça.

Fonte: G1

Talvez te interesse

Últimas

Anúncios Levantamento divulgado nesta semana pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em conjunto com o Fórum Brasileiro de Segurança...

Categorias