Secretário-geral da CBF diz que não há mínimo de casos positivos de Covid-19 para adiar partida

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Na tentativa de dar um pouco mais de transparência nas tomadas de decisões que levaram ao adiamento da partida entre Goiás e São Paulo, após 10 jogadores do time da casa testarem positivo para Covid-19, Walter Feldman participou do “Troca de Passes” deste domingo. Segundo o médico e secretário-geral da CBF, ainda não está estipulado um mínimo de casos em determinado time para que uma partida organizada pela entidade seja adiada. De acordo com ele, cada situação é estudada de maneira isolada.

– Eu diria que a questão não é subjetiva e nem tem um número. Até porque a gente tem que saber o equilíbrio do plantel. A gente sabia que tinha um goleiro infectado e teria que entrar sem um goleiro reserva, o que é um problema. Ou então no caso do Imperatriz, que tinha 18 jogadores e seis para entrar em campo. Antes dos últimos quatro resultados, a gente sabia que tinha 13 jogadores aptos. É um número muito dramático para o jogo ser realizado. Teria um caráter técnico para liberar a partida e talvez tenhamos que definir um numero de infectados no futuro.

Arbitragem conversa com jogadores do São Paulo e explicam adiamento do jogo — Foto: Reprodução TV Globo
Arbitragem conversa com jogadores do São Paulo e explicam adiamento do jogo (Foto: Reprodução TV Globo)

Perguntado se a CBF estava preparada para que casos como o deste domingo se repetisse, Feldman relembrou outros dois casos que a entidade se movimentou para adequar o protocolo e tomou decisões distintas: quando 12 atletas do Imperatriz testaram positivoe no caso do CSA que teve oito jogadores infectados.

– Nós recebemos relatórios com pesquisas científicas todos os dias e do mundo inteiro para adaptar nosso protocolo. O que aconteceu no jogo do Imperatriz foi adequado com a suspensão; do CSA, a manutenção; e do Goiás foi adequado por conta da premência do tempo perdido. Eu diria que esses três episódios nos levam a aperfeiçoar ainda mais o protocolo e reduzir ao mínimo possível aquilo que vem a acontecer nas rodadas subsequentes. Estamos preparados para todas as contingências, mas sempre preparado para priorizar a saúde do atleta, comissões técnicas e trabalhadores em geral.

Fonte: Sportv

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes