Pratto pede desculpas, vê time sem confiança e pressão sobre Ceni e jogadores

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Depois da terceira eliminação consecutiva em 2017, Lucas Pratto se dispôs a dar entrevista. Um dos líderes do elenco e capitão no empate por 1 a 1 com o Defensa y Justicia, o argentino disse que pediria desculpas aos torcedores do São Paulo se tivesse uma conversa com eles.

– Eu pediria desculpas por sermos eliminados novamente, e falaria que eu e meus companheiros vamos tentar reverter a situação e dar tudo para começar, no domingo, a dar passos pequenos e firmes para nos mantermos na briga pelo Brasileiro. Mas o mais importante seria pedir desculpas pelo que aconteceu nas últimas semanas.

Para o atacante, o principal problema da equipe nas últimas rodadas têm sido falta de confiança. O São Paulo ficou 17 dias sem atuar depois de ser desclassificado da Copa do Brasil e do Paulistão, por Cruzeiro e Corinthians, respectivamente. E nesse período, não conseguiu recuperar a autoestima dos jogadores, na visão do argentino.

– Temos que mudar a cabeça, recuperar a confiança em nós mesmos. Ontem (quinta-feira), tivemos muitos erros infantis, passes fáceis que um jogador profissional não costuma errar, de três ou quatro metros. É recuperar a confiança individualmente e isso passará ao grupo, ao coletivo. Temos muitos jogadores com a confiança baixa e temos de recuperá-los porque são muito importantes.

Sobrou apenas o Campeonato Brasileiro para o São Paulo na temporada. A estreia será neste domingo, às 16h, contra o Cruzeiro, no Mineirão. Coincidentemente, diante do mesmo rival e no mesmo estádio em que o time comandado por Rogério Ceni teve, na opinião da grande maioria no clube, sua melhor atuação: a vitória por 2 a 1, insuficiente para manter a equipe na Copa do Brasil.

Pratto crê que todos estão pressionados no São Paulo: jogadores e o técnico Rogério Ceni (Foto: Marcos Ribolli)
Pratto crê que todos estão pressionados no São Paulo: jogadores e o técnico Rogério Ceni (Foto: Reprodução)

Pratto admite que a pressão é grande e vê uma margem de erro mínima para o jogo de domingo. Questionado se outro técnico, que não fosse tão ídolo como Rogério Ceni, estaria mais pressionado ou já poderia até ter perdido o emprego, ele respondeu:

– Demitido não sei, mas pressionado acho que ele está, assim como nós jogadores. A pressão por jogar e treinar um time grande nós sempre teremos. O Rogério jogou 25 anos no São Paulo, ganhou tudo, sabe bem o que é ser jogador ou treinador do São Paulo. Mas demitido é uma palavra forte, nós perdemos quatro jogos no ano. Ficamos fora de três competições, mas perdemos pouco – afirmou o atacante.

Veja as informações da partida contra o Cruzeiro:

Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Data e horário: domingo, às 16h (de Brasília)
Escalação provável: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Cueva, Luiz Araújo (Thomaz) e Pratto
Desfalques: Wellington Nem, Wesley e Morato (machucados), Araruna (aprimora a forma física após se recuperar de lesão muscular na coxa esquerda)
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés e Michael Correia, todos do RJ

Fonte: G1

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes