Pichações racistas são encontradas em banheiro do Instituto Federal de Avaré

Banheiro feminino foi pichado com conteúdo racista: ‘#IFbranco’ (Foto: Divulgação/ IFSP Avaré)

Pichações racistas com as frases “#forapretas”, “#pretasfedidas” e “#IFbranco” foram encontradas na porta do banheiro feminino do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), campus de Avaré (SP). O crime foi descoberto na segunda-feira (6) por uma equipe da faxina, mas o caso foi registrado na delegacia nesta quarta-feira (8) pela direção. Nenhum suspeito foi encontrado.

Segundo o diretor da faculdade, Sebastião Cruz, o caso só será registrado nesta quarta-feira porque analisava com a delegacia se o crime seria denunciado pela instituição ou por um grupo de pessoas. “O IFSP vai denunciar o caso como crime de injúria racial e depredação do patrimônio público. Nós repudiamos veemente essa atitude racista. Ela não combina com a realidade da instituição, que admite alunos de cotas sociais e raciais”, afirma.

Ainda segundo o diretor, o caso será investigado apenas pela Polícia Civil. Se descoberto o autor das pichações, o aluno será penalizado. “Cabe uma suspensão. Talvez a pessoa fez isto para ‘se aparecer’, porque nunca tivemos nenhum registro de racismo na faculdade. Acredito ser um caso isolado. Inclusive realizamos aqui dentro ações de conscientização durante todo ano com palestras e outras iniciativas”, completa.

A estudante de Ensino Médio integrado ao técnico Maria Júlia Gomes Lopes, de 17 anos, torce para que o criminoso se arrependa. “Que isso não se repita mais, porque infelizmente várias pessoas da escola ficaram ofendidas e chorando. Nossa escola luta muito contra todo tipo de preconceito. Temos muitos servidores, professores e até mesmo nosso diretor é negro. Espero que essa pessoa tome consciência e se arrependa”, opina a aluna.

O Instituto Federal de São Paulo, em Avaré, oferece cursos técnicos para estudantes do Ensino Médio e cursos de nível superior, como ciências biológicas, letras, engenharia de biossistemas e tecnologia em agronegócio.

O ingresso para os cursos técnicos é feito pelo vestibulinho. Já para as formações superiores, a entrada é por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Vagas abertas são para os cursos técnicos no campus de Avaré (Foto: Reprodução/TV TEM)Pichações foram encontradas no campus de Avaré (Foto: Reprodução/TV TEM)
Fonte: G1
Scroll Up