Iraque suspende voos para Belarus após acusações da UE sobre migrantes

O Iraque anunciou nesta sexta-feira (6) a suspensão temporária dos voos para Belarus e alertou os cidadãos a não “caírem na armadilha” do tráfico de pessoas.

Recentemente, a União Europeia (UE) acusou Minsk de instrumentalizar migrantes que cruzam para a Lituânia ilegalmente.

O ministro das Relações Exteriores do Iraque, Fuad Hussein, declarou-se “preocupado com a questão dos imigrantes iraquianos e os perigos resultantes”, em comunicado publicado após uma conversa telefônica com o chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, e seus colegas lituano e letão.

O governo iraquiano, disse ele, tomou medidas “para proteger os cidadãos iraquianos que são vítimas de redes de atravessadores”. Uma dessas medidas é a suspensão “temporária” das conexões aéreas diretas entre Bagdá e Minsk.

Questionado pela AFP, Hussein Jalil, porta-voz da Iraqi Airwais, indicou ter recebido a “ordem” do Ministério dos Transportes para cessar voos para Belarus “por uma semana”. No entanto, serão realizados os voos de repatriação de iraquianos, acrescentou.

Autoridades lituanas suspeitam de que o regime do presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, está organizando um influxo de migrantes, principalmente iraquianos, em retaliação às sanções da UE contra Minsk devido à repressão política de seu governo.

Até o momento, neste ano, a Lituânia registrou mais de 2.000 chegadas de migrantes (principalmente iraquianos), que cruzaram a fronteira irregularmente vindos de Belarus.

A UE adotou sanções econômicas e individuais no fim de junho para punir as autoridades bielorrussas, na sequência do desvio de um voo operado pela companhia aérea Ryanair de Atenas a Vilna para prender um opositor do regime.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up