Conheça as cachoeiras de Botucatu e saiba como chegar em cada uma delas

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Foto: Cachoeira da Indiana

Botucatu é uma cidade repleta de pontos turísticos e belezas naturais. Mas nem todo botucatuense, conhece todas as belezas da cidade e sabe chegar a cada uma delas.

A página Revolteio, através de um blog,  dá dicas incríveis sobre as viagens de carro feitas por Denis e Michelle. Para ajudar quem vai viajar, e inspirar quem ainda não foi!

Reprodução do Blog Revolteio: https://revolteioblog.wordpress.com/

Confira o mapa dos principais pontos turísticos de Botucatu: https://goo.gl/uU4dpZ

1. Cachoeira da Pavuna – 5 quedas (Botucatu / São Manuel)

Essa cachoeira, na verdade fica em um lugar meio confuso entre Botucatu e São Manuel. O fato é que a entrada dela fica logo antes do pedágio de São Manuel, do lado direito para quem está vindo de Botucatu. A entrada custa R$6 por pessoa, e no local tem área para camping (custa R$15 por pessoa, mas não sei como são as condições). Há pouco tempo, em uma de minhas idas a Botucatu, eu e um amigo conseguimos visitar as outras duas quedas que faltavam para eu conhecer no complexo da Pavuna. Assim que se chega no começo da trilha com mata fechada, há duas placas indicando cachoeiras. Para conhecer essas duas quedas, tome o caminho da direita. Essa trilha é bem mais ingrime e difícil que a da esquerda, e basta seguir o caminho. Cuidado com os barrancos. Você chegará na parte alta da cachoeira. E é MUITO alta, a vista de cima é sensacional. Mas nem pense em descer por aí. Subimos a trilha de volta, e lá pra cima, ao lado do caminho da esquerda tem uma pequena trilha que atravessa uma cerca. E desce, desce, desce… vá se segurando nas raízes, dá um jeito que vale a pena. A cachoeira se divide em duas. O primeiro patamar, fica mais ou menos na metade dela, nessa parte não conseguimos chegar. Mas onde ela cai é muito legal. Veja pelas fotos:

img_0620

O riozinho que você chegará

img_0619

E a parte alta da cachoeira

img_0632

Bom, então você deverá subir até o começo da trilha, e agora tomar a trilha da esquerda. A mata é bem fechada, mas a trilha é bem demarcada. Não tem como errar. Para chegar nas cachoeiras anda-se cerda de 20 a 30 minutos. No final da trilha, toma-se a trilha do lado esquerdo para chegar na primeira cachoeira. Essa queda é conhecida como Cachoeira da Pedreira, e é a mais alta delas. Tem mais de 70m

 

 Cachoeira da Pedreira

Volte então à trilha principal, e continue descendo. A partir daí, fica mais íngrime e há lugares com cordas para ajudar na descida. Ao lado esquerdo você verá uma pequena queda, que é a 4ª cachoeira. A trilha termina na quinta cachoeira. Ela não é tão alta quanto a primeira, mas o volume d’água é bem grande e tem um enorme poço para banho! Aproveite!

 

  Quarta e menor queda

 Quinta queda com o poço

 

2. Cachoeira da Indiana (Botucatu)

Essa cachoeira eu gosto muito, porquê é meio escondida, dificilmente tem gente por lá. Fica embaixo da serra, no caminho é possível conhecer o morro onde fica a Base da Nuvem, onde é possível praticar o voo livre. Passando a entrada para esse morro, continue descendo até chegar em uma linha de trem. Deixe o carro ali por perto e desça até o riacho que passa ao lado. Vá subindo pelo leito e margens do rio e assim que encontrar outro riacho que se junta com o primeiro, continue seguindo para o rio da direita. Depois de uma meia hora de caminhada pelas pedras, você chegará na cachoeira. O interessante é que a cachoeira se forma um pequeno canyon, e um pouco abaixo tem um “escorregador” de pedra e um lago embaixo. Dica: Pouco antes de chegar na cachoeira, olhe para o lado direito, você verá uma árvore gigantesca ! vale umas boas fotos !

 

Vista da Base da Nuvem

 

Suba pelo leito do rio

 Árvore gigantesca

 Finalmente, a cachoeira !

 

3. Cachoeira da Marta (Botucatu)

Essa é uma das cachoeiras mais famosas e bonitas de Botucatu. Fica na Rodovia Marechal Rondon depois de Botucatu, para quem vem de Bauru. Fica ao lado esquerdo da estrada. Lá tem um bairro rural, com muitas chácaras. Depois que entra no bairro é só seguir reto. A o acesso à cachoeira fica do lado esquerdo. Não tem como errar. Até uns anos atrás a prefeitura colocou uma placa de interdição na entrada do local, mas mesmo assim o pessoal pulava a cerca e descia para a cachoeira. Atualmente eu não sei como está. A trilha de acesso  inclinada e leva uma meia hora para descer. A cachoeira fica na parte de baixo de um grande lago, e o lago é fundo e a água extremamente fria. Dica: Vá de tênis mesmo para entrar no lago, pois o fundo é cheio de pedras. A mata fechada forma uma moldura para a cachoeira. É um passeio imperdível!

Cachoeira da Marta

 Lago

 

4. Cachoeira da Schin ou da Demétria (Botucatu)

Essa cachoeira fica em um bairro rural de Botucatu chamado Demétria, e por algumas pessoas a conhecem como Cachoeira da Demétria. É a mesma coisa.O mais fácil é chegar nesse bairro e perguntar. Não é difícil, mas tem algumas bifurcações e não me lembro direito, o ideal é perguntar, pois todo mundo conhece. . Chegando perto da cachoeira, você estaciona o carro, sobe um barranco e vai beirando um canavial até um córrego e depois é só acompanhar o rio que você chega na cachoeira. 

Cachoeira da Schin (Demétria)

Queda vista de cima

4. Cachoeira Paula Souza e Rio Hortelã (Botucatu / Rubião Júnior)

 Um amigo que nos levou até lá, e como tem várias bifurcações e entradas. Me lembro que passamos o aterro sanitário de Botucatu e entramos pela fazenda da Duratex. É uma cachoeira baixa, com cerca de 4 metros, mas é bem extensa e tem bastante área para banho, além de uma prainha de areia em uma das margens. Nesse mesmo dia ainda fomos para o Rio Hortelã, que fica no distrito de Rubião Júnior, na estrada do clube de campo do Banco do Brasil. Esse rio não tem cachoeira, mas tem corredeiras legais e bons lagos para banho. Atenção: Nos domingos, o local fica lotado.

Cachoeira Paula Souza

 

Prainha em uma das margens

 Rio Hortelã

5. Cachoeira Véu da Noiva (Botucatu)

Essa com certeza é a mais famosa e frequentada da cidade. Talvez pelo fácil acesso, ou por ser a mais próxima da cidade. Além de tudo isso, não é cobrada a entrada e tem boa estrutura, contando com bar, banheiros, churrasqueiras e até um tobogã ao lado da cachoeira. Resumindo: Aos finais de semana o local fica lotado ! O lago é grande e a cachoeira tem um grande volume de água.

Cachoeira Véu de Noiva

Tobogã ao lado da cachoeira

 6. Cachoeira Boa Esperança (Botucatu)

Essa cachoeira aconteceu algo curioso. Eu sabia chegar nela há anos atrás, mas atualmente já tem tantos loteamentos e bairros próximos da estrada que leva até a que talvez eu nem saiba mais como se chega nela. Na verdade, tem 4 cachoeiras se descer o rio, e leva quase o dia todo para conhecer todas. A primeira delas tem cerca de 10m de altura. A água dela está um pouco barrenta na foto porquê havia chovido muito alguns dias antes. Para chegar à segunda queda, tem que andar muito nas matas fechadas, meio complicado. Essa segunda queda é muito grande, tem um lago enorme e é talvez a mais bonita delas. Após descer o rio por cerca de uma hora, passamos por uma grande pedra no leito do rio que parece um tobogã natural e chegamos à terceira queda. Essa não é tão alta, mas tem várias pedras onde a água escorre e um lago bom para banho embaixo. Nesse ponto, um outro riacho se junta ao rio principal, e, se subir o leito desse rio por mais alguns minutos, é possível enxergar a quarta queda. A mais alta de todas, onde a água apenas escorre pelas pedras. Essa última não tem lago, mas a vista compensa. Vale lembrar que a cachoeira fica em propriedade particular, e é necessário autorização para entrar.

 Primeira queda – A mais fácil de chegar

Segunda queda – A mais bonita

 Leito do rio com o “escorregador”

 

 Leito do rio

Última queda – A mais alta

6. Cachoeira da Canela (1, 2 e 3)

Essa cachoeira, apesar de bem conhecida, fui pela primeira vez há pouco tempo. Para chegar nela, pegue a Rodovia Marechal Rondon sentido Conchas. Quando passar ao lado do SESI, entre na Cohab I. Siga paralelamente à rodovia até a última rua e vire à esquerda. Ande três quadras, e deixe o carro ali. Provavelmente você verá alguns carros parados, ou pode perguntar para alguém. A partir daí, siga em frente uma pequena trilha pelo pasto, durante uns 15 minutos. Você verá uma mata fechada. As cachoeiras estão lá. A primeira delas, é bem bonita, mas muito difícil de chegar. Cheguei perto, tirei fotos. A segunda, também difícil de chegar (trilha muito íngrime e escorregadia), tem um bom lago para banho, e é alta. Cerca de 20 metros. Essa é a mais frequentada. Provavelmente estará cheio de gente quando você for.

img_0665

Segunda queda – A mais procurada pelos turistas

Se continuar descendo pelo rio, após uns 25 minutos de caminhada, você chegará à terceira queda. Essa é sensacional. Ela é MUITO alta. Para descer nela (muito cuidado), deve-se entrar na mata na margem esquerda, logo se vê uma trilha. Repito, para descer nessa queda, tome muito cuidado. O caminho é muito liso, devido à névoa que a cachoeira faz. Mas é a mais bonita delas.

img_0657

Descendo o rio para a terceira

img_0661

Parte alta da terceira queda

img_0671

Olha a altura disso!

img_0682

Terceira queda da Canela

img_0678

A melhor delas

Vale ressaltar que se você continuar descendo o rio, depois de mais uma meia hora de caminhada pelo leito, você verá um outro riacho que se junta ao da Canela. Esse riacho é o rio que vem da cascata da Marta. E se descer mais ainda, chegará na Cachoeira da Indiana

 

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes