Botucatu: Só Deus para me confortar’, diz pai de adolescente afogado no Rio Bonito; família questiona estado da canoa que causou acidente

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O corpo de Ezequiel Lucas da Silva, de 16 anos, que estava desaparecido desde a última quinta-feira, 24, foi encontrado na manhã deste sábado, 26, às margens do Rio Bonito em Botucatu.

O jovem se afogou na véspera do natal enquanto passeava de canoa junto de seu primo. Um vento forte fez com que o pequeno barco virasse e desde então o garoto não havia sido encontrado. Ezequiel vivia com a família próximo a Ribeirão Corrente e estudava na Escola Estadual Maria Pia Silva Castro, em Franca. Ele estava passando o natal em São Manuel (SP) junto com seus parentes.

A família teria alugado um rancho no Rio Bonito para passar as festas de fim de ano. Na última quinta-feira, 24, junto de seu primo, Ezequiel foi fazer um passeio de canoa a remo quando um vento forte fez o pequeno barco virar. Seu primo, de 19 anos, sobreviveu. A vítima, porém, se afogou. O corpo desapareceu no rio.    Ainda muito abalado, o pai do garoto, Adriano da Silva, relatou a dor de sua perda. “Nunca tínhamos vindo para cá. Normalmente ficamos em São Manuel com familiares, mas desta vez resolveram alugar o rancho para que todos pudessem curtir. Meu filho nunca ficou separado de nós e dessa vez que permitimos que ele fosse na frente, aconteceu isso”.

Adriano disse que a canoa estava em um estado muito ruim e isso pode ter influenciado no acidente. “A canoa estava muito ruim. Pude ver pelas fotos depois. Ela não deveria nem estar naquele rancho. Se ela matou meu filho, pode matar outras pessoas. É só tristeza. Só Deus para me confortar”.

André Massur, 16, um dos melhores amigos da vitima, lembrou suas aventuras e sonhos juntos. “Nos conhecemos há 5 anos e sempre fomos amigos. Por não morar tão próximo, ele vinha aos finais de semana para a minha casa. Gostávamos muito de jogar bola no Pedrocão e depois íamos almoçar em casa”.

André disse também que, mesmo com a distância, eles sempre davam um jeito de estarem juntos. “Ele morava na roça próximo a Ribeirão Corrente, mas fazia questão de vir todo sábado para Franca para podermos ficar juntos e jogar. É uma perda muito grande”.De acordo com o seu melhor amigo, Ezequiel tinha o sonho de se formar educador físico e nutricionista. Segundo a mãe de André, Cíntia Masson, recentemente o jovem havia comentado que pegaria firme nos estudos para seguir seu sonho. “Ele era muito sonhador e batalhador, disse que ia pegar firme para que pudesse ser o que queria. Não perdia um dia de aula e ia sempre de bicicleta para a escola”.Cíntia comentou sobre a relação próxima que tinham com os encontros semanais. “Ele vinha todo final de semana almoçar aqui. Nos acostumamos muito com sua presença, era como um irmão para o meu filho. Agora vai chegar sábado e ele não vai tocar o interfone 6h30 da manhã”, lamentou

.O sepultamento do garoto será neste domingo, 27, no Cemitério Municipal de Ribeirão Corrente, às 8h.

Fonte: GCN.net

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes