Botucatu: Família de Júlia sepulta corpo que foi encontrado em cachoeira; Polícia aguarda exame de DNA e segue com as investigações

Foi sepultado na tarde da quarta-feira, 11 de maio, o corpo encontrado no último final de semana na Cachoeira do Chiquitinho, na região Rural da cidade de Botucatu.

O corpo foi encontrado pelos familiares da jovem de 18 anos Júlia Raquel Gouveia, após mensagens serem enviadas para os familiares e para a redação do Jornal Leia Notícias. A mensagens apontavam que a jovem havia sido “jogada” no local. As mensagens apontavam ainda, um possível mandante para o crime, mas essas informações fazem parte do sigilo das investigações.

Familiares de Júlia garantem não ter dúvidas de que o corpo é da jovem que estava desaparecida desde o dia 4 de abril. O reconhecido teria sido feito através das vestes do cadáver que estava em avançado estado de decomposição. O sepultamento ocorreu no jazigo da família da avó paterna da jovem, no Cemitério Portal das Cruzes.

Apesar da família acreditar que o corpo é de Júlia, amostras de DNA foram coletadas para confirmar se os restos mortais são da garota.

A perícia preliminar do corpo apontou que a morte da vítima ocorreu há pelo menos 1 mês. O corpo estava em avançado estado de decomposição pela ação do tempo e dos animais que vivem no local.

Além disso, não havia lesões aparentes nos ossos que pudessem apontar queda da cachoeira, como causa de uma morte acidental. Além do DNA, a Polícia aguarda o laudo da causa morte.

Leia Notícias