Botucatu: Curumim deve virar “super-secretário” e Lelo Pagani irá assumir a vaga do vereador na Câmara, em 2021. Broto deixa a Habitação

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

O Prefeito Mário Pardini não vai esperar a posse para começar a formar e alterar sua equipe de Governo para o segundo mandato. As mudanças já estão em curso e, segundo o Chefe do Executivo, será mantido um número reduzido de secretarias e até mesmo a redução de uma ou duas, que poderão ter suas atividades concentradas em outras pastas. O objetivo é agilizar a administração e reduzir gastos com salários.

De início, já foi anunciada a saída de José Carlos Broto, da Secretaria de Habitação, que está à frente da pasta há cerca de 8 anos. Broto foi um dos poucos secretários da gestão de João Cury Neto que permaneceu no Governo até o final, graças as boas relações e o conhecimento da burocracia governamental. José Carlos Broto, ex-gerente da Caixa Econômica Federal, é o responsável direto pela construção de mais de 10 mil casas e apartamentos nos últimos anos na Cidade.

“Vamos ter mudanças e já posso anunciar devido ao pedido formulado, a saída do Broto, que está há mais de 8 anos na Secretaria de Habitação. Ele pediu para sair considerando o tempo que atuou e contribuiu para o programa habitacional de Botucatu, a quem somos gratos pela dedicação. Ele tem filhos no exterior e quer descansar. Ele praticamente saiu da Caixa e passou a atuar na Prefeitura. Não tenho ainda um nome para anunciar”, afirmou o prefeito Mário Pardini.

De acordo com o Prefeito, a mudança completa do secretariado vai ser anunciada até a próxima semana. Pardini informou que não conversou com todos os atuais secretários e por isso não iria anunciar nenhum outro nome. “Não vou adiantar todas as mudanças, mas já conversei com a maioria, restam ainda dois ou três secretários que irei conversar nesta semana. Devo anunciar tudo até a próxima semana”, afirmou.

Possivelmente a pasta de Habitação e o Escritório de Planejamento serão fundidos. O Prefeito confirmou que conversou com arquiteto e engenheiro sobre o interesse na função, mas não adiantou nomes.

Curumim – Uma das certezas na atual gestão é que o vereador André Rogério Barbosa, o “Curumim”, reeleito não vai atuar no Legislativo. A exemplo do primeiro mandato, Curumim vai ser nomeado Secretário. O vereador já ocupou a pasta de Descentralização e Comunicação e foi interino de Cultura por cerca de seis meses, podendo ocupar a chefia de gabinete que deverá ser unida à Secretaria de Governo, e terá diversas funções técnicas, administrativas e políticas.

O prefeito não confirmou o nome do vereador nessa pasta que será transformada em uma secretaria maior e mais importante do Governo, concentrando ainda a Zeladoria e a Comunicação, além de outras atividades ligadas ao dia-a-dia da Prefeitura. “As nomeações em sua maioria serão técnicas, mas também teremos perfis políticos”, afirmou Pardini.

Embora não tenha associado o cargo “político” a Curumim, é certo que o vereador tem influência junto ao prefeito desde o início do governo, e chegou a ser protegido por Pardini quando ele divulgou uma foto antiga, fora de contexto, na véspera das eleições de 2018, de Fernando Cury com João Doria, quando na época o deputado estadual estava apoiando Márcio França (PSB), ex-vice governador de Geraldo Alckmin.

Câmara – Confirmando esse convite, Curumim será diplomado no dia 18, em cerimônia na Câmara, posteriormente toma posse e pede licença. No mesmo ato dessa licença, o novo presidente do Legislativo (será eleito em 1º de Janeiro), convocaria o primeiro suplente do PSDB, o vereador Lelo Pagani, que segundo comentários na Unesp também deve assumir função de assessoria na Reitoria, embora os ajustes ainda possam ser alterados.

Haroldo Amaral – Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes