Botucatu: Após denúncia de “fura-fila”, Saúde informa que iniciou a vacinação de idosos acamados e seus cuidadores

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Após a reportagem do Jornal Leia Notícias ter recebido a denúncia que um homem de cerca de 40 anos teria tomado a vacina contra a Covid-19, nesta sexta-feira, 29, em Botucatu, em sua residência, após a tia idosa, que tem mobilidade reduzida ter sido vacinada, a Prefeitura de Botucatu informou que iniciou hoje a vacinação de idosos acamados e seus cuidadores.

A denúncia foi feita após o homem, que trabalha em um fábrica da Cidade, ter comemorado que recebeu a primeira dose da vacina, e ter escrito nas redes sociais que a vacina foi oferecida a ele pelo fato da tia morar em sua casa. “Ganhei por causa da tia morar aqui. Perguntaram se eu queria. Lógico que eu falei que sim”, respondeu em um comentário.

E ainda disse para um prima que ela poderia ser vacinada também, sem justificar que são os cuidadores apenas que podem receber. “Quando foram aplicar em alguém da sua casa prima, eles vão perguntar se mora mais alguém junto, porque eles tem que aplicar em toda pessoa que mora na mesma casa”.

Segundo a Prefeitura, o homem teria sido considerado cuidador da idosa, para poder receber a vacina, aplicada por profissionais da UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Jardim.

Abaixo a nota encaminhada pela Prefeitura, em nome do Secretário de Saúde, André Spadaro, na noite desta sexta-feira, 29:

Verificamos essa reclamação. Dando continuidade ao programa de vacinação, as unidades de saúde iniciaram hoje ação de vacinação de idosos acamados ou com mobilidade reduzida e seus cuidadores, assim como já realizado em instituições de longa permanência para idosos e residências terapêuticas, onde já foram atendidos os moradores e cuidadores. No caso em questão, a vacina foi indicada pela nossa equipe, por se tratar de cuidador desta idosa. Utilizamos critérios conforme os protocolos estabelecidos pelo ministério da Saúde e Vigilância epidemiológica estadual. A cada novo lote seguiremos avançando no atendimento dos grupos prioritários. Estamos atentos e ficaremos à disposição para apurar eventuais irregularidades.

A reportagem conseguiu contato com o homem, que justificou o motivo de ter tomado a vacina. “Moro com a minha tia. Ela tem 69 anos, é deficiente física, tem artrite, artrose, pressão alta, enfim, grupo de risco. Faz exatamente 2 meses que ela parou de andar; Apenas eu cuido dela, fazendo tudo para ela. As agentes vieram dar a vacina nela e perguntaram se eu não queria já tomar, por conta de eu ser a pessoa que cuida dela. Eu disse que se pudesse tomar já, é lógico que iria querer. Somos apenas ela e eu na casa, não mora mais ninguém”.

Anteriormente, durante o dia, logo após a denúncia, a Prefeitura havia passado o protocolo de vacinação adotado, que não constava essa categoria.

“Critérios do Programa Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde e do Documento Técnico do Centro de Vigilância Epidemiológica do Governo do Estado.

Nesta primeira etapa:

– Pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência (institucionalizadas);

– Trabalhadores da saúde (TODOS).

Até o início da próxima semana o município deve atingir cobertura plena da rede hospitalar (HC/Hospital Estadual/SARAD/Cantidio/ UNIMED 2 unidades, além de todos os serviços de urgência e emergência (PSA/PSI/SAMU), ainda todos os serviços da atenção primária (todos os postos de saúde e serviços complementares), todos os institucionalizados em Instituições de Longa Permanência para Idosos, Residências terapêuticas e inclusiva, com seus cuidadores.

No próximo lote meta é abrir para profissionais de saúde autônomos, de consultórios e clínicas particulares, não pertençam ao quadro acima.”

LEIA MAIS: Prefeitura de Botucatu nega divulgar a lista dos vacinados contra a Covid. São Manuel disponibiliza listagem completa em seu site

Jornal Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes