Você já ouviu falar na Balanopostite, doença que afeta o pênis?

A saúde genital é importante para manter o nosso bem-estar. No caso dos homens, diferentes patologias podem afetar essa região, sendo uma delas a balanopostite. Se você nunca ouviu falar dela, veja quais são os sintomas e tratamentos mais comuns!

Manter os cuidados com a área genital é fundamental para garantir a saúde do nosso organismo. Às vezes, a falta de um cuidado simples, como não permanecer muitas horas com roupa de banho molhada e usar roupas íntimas confortáveis e feitas de tecidos respiráveis, podem provocar sérios problemas nessa região.

Candidíase e alergias também são alguns problemas íntimos bastante recorrentes, especialmente entre as mulheres. Porém, existem algumas doenças que não são tão conhecidas e podem levar um tempo até serem diagnosticadas corretamente.

Uma delas é a balanopostite, que afeta principalmente o pênis de homens não circuncidados. Vermelhidão e secreção mal cheirosa são alguns dos sintomas mais comuns deste quadro clínico. Confira mais detalhes sobre essa doença e entenda por que é tão importante ter uma boa cueca antibacteriana no armário para evitar a infecção.

O que é e quais as causas

A balanopostite, que também pode ser denominada balanite ou postite, é uma doença relativa aos quadros de inflamação da glande (popularmente chamada de “cabeça do pênis”) e/ou do prepúcio (a pele que fica por cima da glande).

Essa patologia pode atingir tanto homens adultos como crianças e costuma ser originada a partir de situações como: higiene inadequada na área genital, inflamação de pele a partir do contato com alguns tipos de tecido, trauma local ou infecção bacteriana ou fúngica.

Em menor proporção, outras possíveis causas dessa patologia são diabetes não controlada, produtos de higiene (como cremes, xampus e sabonetes), farmacêuticos (pomadas e medicamentos) e o cloro usado em piscinas. Algumas infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) também podem estar associadas a esse quadro clínico.

A balanopostite inflamatória ocorre a partir de doenças inflamatórias e autoimunes, como psoríase, eczema, líquen plano e dermatite atópica. Alguns casos mais raros de balanopostite podem estar relacionados à proliferação de células cancerosas, diagnóstico que exige exames específicos até ser definido com mais segurança.

Um indicativo de que esse quadro pode estar relacionado a um câncer é quando ele se repetiu em diferentes momentos da vida do paciente e se mostrou reativo a tratamentos.

Sintomas e diagnóstico

Alguns dos sintomas mais comuns para os homens que têm esse problema são sensação de dor, inchaço no local, aspecto vermelho no pênis, ressecamento da pele, placas esbranquiçadas sobre a glande e eliminação de uma secreção de odor ruim logo abaixo do prepúcio.

Também é comum que o homem com balanopostite coce a região genital com frequência acima do normal, o que provoca ainda mais irritação na área íntima. Quando esse problema está bastante intenso, é possível haver alterações na pele, como rachaduras e úlceras, o que intensifica ainda mais a sensação de dor.

O diagnóstico só é possível a partir de uma análise clínica do médico. Dessa forma, não é preciso realizar exames específicos para perceber essa doença. Em alguns casos, profissionais podem solicitar determinados exames para identificar o agente causador e, consequentemente, estabelecer um tratamento mais adequado e preciso.

Tratamento

Uma vez que um homem é detectado com balanopostite, é necessário que ele melhore seus hábitos de higiene a fim de garantir a saúde da área genital. Aliado a esse hábito, é importante remover agentes irritantes. Para isso, a recomendação é de antifúngicos, antibióticos e, em alguns casos, corticoides de baixa potência.

Ter fimose é uma condição agravante para a doença. Por esse motivo, casos mais graves podem exigir a circuncisão, isto é, a retirada do prepúcio.

Mesmo quando o tratamento estiver concluído e os sintomas tiverem desaparecido, é essencial que o homem mantenha a região genital sempre limpa e seca; evite sabonetes antissépticos, que podem remover os micro-organismos que beneficiam a sua saúde; e evitar traumas mecânicos.

Scroll Up