Vítima de incêndio em asilo de Botucatu aguarda vaga em hospital de referência para queimados

Um homem de 68 anos, vítima do incêndio ocorrido anteontem à noite no asilo Padre Euclides, em Botucatu permanece internado

no Hospital das Clínicas (HC) aguardando transferência para hospital de referência no tratamento de queimados. Outros seis abrigados e uma funcionária, que também foram atendidos após se intoxicarem com fumaça, foram medicados e liberados.

O asilo, localizado na rua Visconde do Rio Branco, na Vila Rodrigues, conta com 18 moradias. A casa atingida pelas chamas abrigava oito idosos fumantes. Uma das hipóteses investigadas pela polícia é de que um isqueiro pertencente a um deles tenha explodido, ocasionando o incêndio.

João Bueno de Miranda, 68 anos, dono do isqueiro, teve queimaduras de segundo grau em cerca de 50% do corpo e foi conduzido ao Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu. Outros seis abrigados e uma enfermeira ficaram intoxicados com a fumaça e foram levados ao Pronto-Socorro (PS).

Equipes do Corpo de Bombeiros e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ajudaram no socorro. A assessoria do HC informou que, até o final da tarde de ontem, Miranda permanecia internado aguardando transferência para unidade de referência no atendimento de queimados.

As demais vítimas foram atendidas e liberadas. Segundo o presidente do asilo, João Narciso de Aguiar, os seis homens, com idade entre 52 e 80 anos, se recuperavam ontem à tarde na enfermaria da entidade. “Já está tudo tranquilo, graças a Deus. Eles estão todos acomodados”, declarou. A Polícia Científica periciou o asilo e a Polícia Civil irá investigar o que provocou o incêndio.

Fonte: JCnet – Foto: Agência 14 News

Scroll Up