Visitantes de museu confundem mulher esfaqueada com obra de arte

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Cada vez mais, obras de arte têm assumido um papel diferente na sociedade. Interpretações, por exemplo, se tornam artísticas mesmo quando fazem coisas usuais do nosso dia-a-dia. E exemplos para isso não faltam. Mesmo os que não são obras de arte…

Foi o que aconteceu em uma galeria de arte em Miami, nos Estados Unidos, e chocou centenas de pessoas. Visitantes confundiram uma mulher esfaqueada com uma interpretação artística e a deixaram sangrando por um bom tempo até que o mal entendido fosse desfeito.

O caso curioso — e bastante perigoso — aconteceu na famosa galeria Art Basel, que fica em Miami Beach. Os visitantes, ao terem contato com a mulher esfaqueada — que não teve sua identidade revelada — achavam que se tratava de sangue falso e, por isso, ignoraram solenemente os pedidos de socorro da menina.

Os primeiros socorros só chegaram quando funcionários da galeria se depararam com a cena. Cientes de que não se tratava de uma representação, logo acionaram os médicos e a polícia, na esperança de salvar a vida da vítima e, ao mesmo tempo, colocar o responsável pelo ataque atrás das grades. E eles conseguiram.

Apesar da demora, a mulher foi encaminhada para um hospital local e, apesar de estar em situação delicada, já não corre mais risco de morrer. Após passar por cirurgia, ela se recupera e está consciente, mas não consegue levantar sequer uma hipótese sobre o ataque que sofreu enquanto observava obras de Naomi Fisher e Agatha Wara.

Já a agressora foi identificada e presa posteriormente. Trata-se de Siyuan Zhao, de 24 anos, que resiste em contar suas motivações à polícia. Segundo uma testemunha, antes de esfaquear a vítima ela apenas gritou “Tenho que vê-la sangrar!”, cometeu o crime e deixou o local — sequência que fez com que os visitantes acreditassem se tratar de mais uma cena forjada em nome da arte.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes