Vinte pessoas morrem após queda de avião da Segunda Guerra nos Alpes Suíços

Vinte passageiros morreram na queda de um avião militar da II Guerra Mundial, atualmente uma peça de colecionador, no sábado à tarde, informou neste domingo a polícia do cantão suíço de Grisons.

— A polícia tem a triste certeza de que os 20 passageiros morreram — afirmou a porta-voz Anita Senti em uma entrevista coletiva organizada em Flims, perto do Piz Segnas, uma montanha de 3 mil metros.

O avião, um trimotor Junkers JU52 HB-HOT, construído em 1939 na Alemanha, pertencia à empresa JU-Air, criada em 1982 por um grupo de amigos da Força Aérea. Segundo a empresa, ele havia passado por inspeção em julho.

A aeronave acomodava 17 passageiros junto com dois pilotos e um comissário de bordo. Sites de aviação informaram que aeronave voava de Locarno, perto da fronteira sul da Suíça, até a base da companhia aérea em Duebendorf, Zurique. Os passageiros voltavam de uma excursão de dois dias.

“A equipe da JU-Air está profundamente entristecida e está pensando nos passageiros, na tripulação, nas famílias e nos amigos das vítimas”, disse a JU-Air em seu site no domingo.

Criada em 1982, a companhia aérea oferece voos turísticos em aviões vintage alemães e informou que seus demais voos estão suspensos até segunda ordem.

Os destroços do avião estavam em uma depressão a 2.450 metros acima do nível do mar, cercada em três lados por picos, disse uma testemunha. Equipes de resgate e helicópteros estavam no local. O avião não tinha caixa preta e a área é monitorada por poucos radares.

A causa do acidente, que ocorreu horas depois de uma família de quatro pessoas morrer com a queda de um pequeno avião mais a oeste, também nos Alpes, está sob investigação.

O espaço aéreo acima do local do acidente foi fechado pelo Escritório Federal de Aviação Civil e o acesso a trilhas populares na área circundante foi bloqueado.

 

Fonte: Yahoo!