Turquia bombardeia posições curdas no Iraque e na Síria

A Turquia anunciou nesta quarta-feira(2) uma série de bombardeios aéreos contra posições curdas no Iraque e na Síria, onde as forças curdas enfrentaram um ataque sangrento de jihadistas do grupo Estado Islâmico(EI) no final de janeiro.

O Ministério da Defesa turco informou que os ataques lançados na noite de terça-feira atingiram abrigos, túneis, depósitos de munição e campos de treinamento, que seriam operados pelo Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e pelas Unidades de Proteção Popular (YPG).

O PKK, um grupo rebelde dos curdos turcos, é considerado um grupo “terrorista” por Ancara e seus aliados ocidentais. Os rebeldes mantém uma insurreição contra a Turquia desde 1984.

De acordo com a ONG Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH), os ataques turcos atingiram uma central elétrica perto da cidade de Al Malikiyah, na província de Hassake, que está sob controlo turco.

“Pelo menos quatro pessoas morreram”, informou o OSDH.

O ataque foi lançado algumas horas depois dos funerais de combatentes curdos que morreram em uma ofensiva lançada pelo EI contra uma prisão administrada pelas Forças Democráticas da Síria (FDS), o exército curdo.

Pelo menos oito mortos em Al Bab

Desde a noite de terça-feira, mais de 40 foguetes e obuses turcos atingiram a província de Aleppo, no norte da Síria, controlada pelos curdos, disse o OSDH.

Nesta quarta-feira, pelo menos oito pessoas, incluindo cinco civis, foram mortas e 29 ficaram feridas em um bombardeio de uma área residencial na cidade de Al Bab, na província de Aleppo. Esta área está sob o controle das forças turcas e seus apoiadores sírios, segundo a OSDH.

Na região autônoma do Curdistão, no Iraque, “aviões militares (turcos) bombardearam seis posições do PKK”, informou o serviço antiterrorista curdo.

Um grupo armado ligado ao PKK que administra o campo informou que “dois combatentes foram mortos e dezenas ficaram feridos”.

As forças de segurança iraquianas denunciaram o bombardeio como “uma violação do espaço aéreo” e afirmaram que estão dispostas a “cooperar para estabilizar a situação na fronteira”.

A Turquia instalou dezenas de bases militares no Curdistão iraquiano nos últimos 25 anos. Em 2021, lançou uma nova operação contra o PKK com bombardeios frequentes.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan acusa o PKK de usar a região de fronteira nas montanhas como bastião para sua insurreição.

Fonte: Yahoo!