Turista italiana morre em navio ancorado no Porto do Recife

A empresária italiana Maria Angela Donnoli Lapenta, de 77 anos, faleceu a bordo de uma embarcação que estava ancorada no Porto do Recife, na região central da capital. A morte aconteceu na sexta-feira (11), mas foi divulgada somente neste domingo (13) pela Polícia Federal.

Natural de Corleto Peticara, na Província de Potenza, a mulher morava em São Paulo atualmente. Segundo a polícia, ela foi encontrada em frente à enfermaria do navio, já com um quadro de parada cardíaca. A equipe médica da embarcação relatou que foram feitos os procedimentos de ressuscitação com desfibriladores, massagem cardiopulmonar e aplicação de drogas específicas, mas ela não resistiu.

Navio estava ancorado no Recife (Foto: Divulgação/PF)
Navio estava ancorado no Recife (Foto: Divulgação/PF)

Policiais federais e civis estiveram na embarcação para fazer a perícia do local, a fim de confirmar a possível morte natural da empresária.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, região central da capital, para que seja confirmada ou não a hipótese de morte natural. Ainda não há informações sobre o laudo, mas o corpo da italiana deve ser liberado até a terça-feira (15), segundo a PF.

A Polícia Federal acredita que, de fato, a morte foi natural, uma vez que o médico do navio já havia feito esse diagnóstico previamente. A PF aguarda a emissão dos laudos para poder concluir o inquérito.

O navio em que Maria Angela viajava é de bandeira italiana e está fazendo cruzeiro marítimo pela costa brasileira. Com mais de 2.700 pessoas a bordo, entre tripulantes e passageiros, a embarcação veio da Espanha e já seguiu viagem para Maceió, de onde segue para Salvador, Ilhéus e Rio de Janeiro.

Fonte: G1

Scroll Up