Tailandês crema mulher morta após passar 21 anos com o corpo no quarto: ‘Amor eterno’

Um tailandês de 72 anos cremou sua esposa depois de viver com seus restos mortais por 21 anos. Charn Janwatchakal afirmou que manter o corpo embalsamado dentro de seu quarto era uma demonstração de “amor eterno”.

Janwatchakal vive em um pequeno apartamento em Bangkok. Na semana passada, ele entrou em contato com a Fundação Phet Kasem para ajudá-lo a cremar o corpo. O idoso alegou que se sentia velho e temia que, se morresse, ninguém seria capaz de cuidar do corpo.

— Ainda sinto sua falta a cada minuto e meu amor por você não mudou — disse Charn, durante a cerimônia budista de cremação organizada por voluntários, no templo Wat Sakorn Sun Prachasun. Janwatchakal levou as cinzas para casa.

Um porta-voz de Phet Kasem informou à agência Efe que o idoso tinha declarado a morte de sua esposa e, por esse motivo, ele não havia infringido a lei.

A mulher morreu em 2001, quando Janwatchakal vivia com ela e dois filhos. Ele afirmou que decidiu manter o corpo em casa pois não podia aceitar sua morte.

Janwatchakal é formado em Farmácia e trabalhou como agente de saúde no Exército. Ele também estudou Direito. Já sua mulher era funcionária do Ministério da Saúde Pública.

Fonte: Yahoo!