Taguaí: motorista de ônibus sofre ameaças, mas está seguro, diz polícia

O motorista do ônibus envolvido no acidente que matou 41 pessoas na quarta-feira (25) em Taguaí, no interior paulista, sofreu ameaças de morte, mas agora está em local seguro, de acordo com a delegada Camila Rosa Alves, responsável pela investigação.

“Ele prestou depoimento hoje, está em contato conosco e em um local seguro. [As ameaças de morte] foi [a informação] que me passaram”, disse ela ao UOL, por telefone.

O acidente ocorreu na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, entre Taguaí e Taquarituba, na região de Avaré. Trata-se de um trecho com bastante curvas e faixa contínua.

A colisão foi entre um ônibus que transportava funcionários de uma fábrica de jeans e uma carreta que levava estrume. A Star Turismo, empresa responsável pelo coletivo, operava de forma ilegal há mais de um ano, conforme a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp).

A Polícia Civil de São Paulo aguarda laudos técnicos para esclarecer o que ocorreu no acidente, mas afirma que também apura versões conflitantes apresentadas pelo motorista do ônibus, por um caminhoneiro que teria sido ultrapassado pelo ônibus e pelo passageiro sobrevivente do caminhão envolvido no acidente.

De acordo com a polícia, a versão apresentada pelo motorista do ônibus é de que o freio do veículo falhou e teve de alterar a direção para tentar evitar algo pior. Já as versões do caminhoneiro que teria sido ultrapassado pelo ônibus e do passageiro sobrevivente do caminhão são semelhantes: apontam que o ônibus tentou ultrapassar em área proibida.

Fonte: Uol