Sua reforma em casa deu errado? Veja os principais problemas e como resolvê-los

Se tem uma coisa que deixa as pessoas de cabelo em pé é a reforma de uma casa ou apartamento. Principalmente quando não se tem experiência no assunto, ou quando se contrata um profissional, acreditando em sua competência, e tudo dá errado.

Só que esse ‘filme’ conhecido por muita gente envolve custos – os quais não são poucos nem baratos. Além disso, você pode se deparar com a frustração da sua expectativa de ver o trabalho pronto e bonito, e quando nada disso acontece, a grande questão é: E agora? O que eu faço?

Esse problema decorre, entre outras razões, da falta de qualificação de profissionais e dos menos avisados que caem na lábia de uma boa conversa, e de boa fé contratam pessoas que se dizem profissionais para realizar aquela reforma, e no final das contas percebem que eles entendem menos ainda do que você. 

Depois das medidas restritivas impostas pela pandemia do coronavírus, as pessoas passaram a trabalhar e estudar de forma remota e decidiram investir para melhorar o ambiente onde vivem. 

Com isso, o consumo de itens para reformas e decoração disparou, o que tem sustentado, inclusive, um crescimento acelerado desse mercado.  De acordo com uma pesquisa do Grupo Consumoteca, 55% das pessoas da classe A e 39% da C fizeram alguma mudança na casa neste período.

Se antes tínhamos de encarar aquela parede do escritório da nossa casa uma vez a cada ano, passamos a nos deparar com ela dez vezes ao dia. E não é só o trabalho em casa. 

A escola também passou a ser em casa, o lazer, o restaurante e até a boate. Por isso as pessoas sentiram a necessidade de ressignificar o lar durante a pandemia e uma ansiedade por mudanças. É aí que mora o perigo dos erros. 

O que pode dar errado numa reforma?

Falta de planejamento

Iniciar uma obra sem ter um projeto definido é um erro bastante grave e, por incrível que pareça, muito comum, quando se reforma uma casa ou um apartamento. Quem não planeja sempre corre o risco de ter trabalho e gasto em dobro. 

O ideal é saber o que deseja alterar, reformar e mudar no imóvel, orçar os gastos, pesquisar os materiais necessários e os profissionais capacitados, verificar o saldo financeiro disponível para gastar e fazer um cronograma da reforma. 

Um bom projeto não é mera formalidade, mas, sim, uma espécie de garantia contra imprevistos no meio do caminho. Ele serve para detalhar todos os itens necessários para a intervenção construtiva que você deseja fazer e para diminuir as chances de você ter uma surpresa desagradável.

Há tantos detalhes numa reforma que não dá para falarmos de tudo. Vamos nos ater a alguns. Retrabalhos são a principal causa de atrasos na conclusão de uma obra e estouros no orçamento.

Comprar material insuficiente

Errar no cálculo das quantidades de material necessárias é bastante comum e pode criar uma dor de cabeça bem cruel para você. No caso do revestimento (porcelanatos, azulejos, cerâmicas etc.), esse equívoco pode exigir a compra de produtos de lotes diferentes que, muitas vezes, apresentam diferenças de tons e/ou de tamanho. 

Há casos, ainda, que o produto sai de linha e aí fica mais difícil corrigir o problema. Outros materiais também podem ser quebrados na hora de reparo, precisando de reposição. 

Para evitar essa falta de material, no caso de cerâmicas e porcelanatos, por exemplo, calcule a área a ser recoberta, descontando as portas e as janelas, se for o caso, e, para uma margem de segurança, compre 10% a mais do produto. O mesmo vale para as tintas.

Uso de materiais inadequados

Pisos polidos e escorregadios em ambientes externos; revestimento de madeira, sem o tratamento adequado, em áreas molhadas; usar carpete no banheiro ou piso na parede; material de qualidade duvidosa só para economizar. 

Esses são alguns erros que podem acontecer, geralmente, por falta de conhecimento técnico e tendem a comprometer a segurança do morador e a durabilidade da construção, além de gerar gastos extras e atraso na conclusão da obra.

A oferta de revestimento e acabamento é imensa, mas gostar de um material não é o suficiente para decidir usá-lo. É preciso pensar na sua funcionalidade dentro do contexto onde será utilizado. Daí a importância da consultoria com um profissional. Ele vai auxiliar na escolha do material adequado para cada ambiente. 

Esquecer as instalações elétricas e hidráulicas

Imagine que transtorno é precisar quebrar a parede ou fazer uma instalação aparente para colocar mais tomadas ou mais torneiras. Ocorre que essas práticas são muito comuns, assim como não pensar quantas lâmpadas são necessárias em cada cômodo ou onde instalar as luminárias. 

Administrar a parte que fica à mostra do seu imóvel é sempre mais interessante: pintar parede, trocar piso, mudar o azulejo etc. Mas se esquecer de toda aquela estrutura escondida sob o piso e por dentro da parede pode causar grandes dores de cabeça. 

Bons projetos de elétrica e hidráulica, realizados de acordo com as normas de segurança e bem dimensionados, são fundamentais para o conforto e a segurança dos moradores. 

Por isso, o ideal é ajustar o projeto, junto com o arquiteto ou responsável, de acordo com as suas necessidades, incluindo tomadas em locais específicos, controladores de intensidade de luz, split e encanamento para ar-condicionado, e para água quente na cozinha e banheiro. 

Acumular lixo e esquecer de agendar a retirada de entulhos

Saber o que fazer com o entulho acumulado no final do dia também é importante, principalmente se a reforma for em um condomínio, pois pode gerar uma multa pela desordem e sujeira causadas. 

Nessa hora, é interessante escolher um profissional na obra para ficar responsável por manter a ordem no lugar. Além disso, providencie detergentes, panos de chão e outros produtos e ferramentas que possam auxiliar. 

Problemas com dimensionamento

Errar no dimensionamento dos espaços é outro erro bastante comum de quem reforma. E, por muitas vezes, as pessoas erram ao investir em móveis muito grandes que prejudicam a circulação no ambiente. Por isso, todos os ambientes devem ter seus ‘layouts’ definidos previamente, visando a harmonia entre espaço e objetos. 

Além disso, há a questão da combinação dos materiais e texturas. É normal que os móveis sejam comprados em um dia e os revestimentos em outro. Daí, quando os elementos são reunidos, pode acontecer de as coisas não combinarem entre si. 

Antes de comprar móveis maiores como sofás, estantes e mesas, ou eletrodomésticos, como geladeira, máquina de lavar ou fogão, meça o tamanho das portas do apartamento e dos elevadores. Verifique também se a peça terá que passar por curvas ou corredores muito estreitos. 

Escolher o profissional errado

Antes de contratar um engenheiro ou arquiteto, verifique se ele tem algum registro profissional. Para o primeiro, procure por sua inscrição no CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), e para o segundo, no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo). Também procure referências sobre o trabalho dele e peça para conhecer projetos finalizados ou em andamento. 

Esses profissionais podem já recomendar a equipe de obras completa que você necessitará, como mestre de obras e os pedreiros. Caso contrário, também procure por profissionais com boas referências e qualificados para realizar o trabalho. 

Escolher a tinta sem testar a cor no ambiente à luz do dia

Um tom é sempre composto por vários pigmentos, por isso, quando aplicado na parede, pode ficar diferente do esperado. O ideal é, antes de sair comprando dezenas de galões de tinta, experimentar a cor em um metro quadrado, esperar secar e ver o resultado à luz do dia e com luz artificial. Aprovando o resultado, siga em frente com a pintura. 

Chão sem caimento

Um pequeno detalhe que pode ser facilmente esquecido é o caimento do chão que leva a água ao ralo. O resultado são poças e áreas alagadas que se formam nos banheiros, na cozinha, nas varandas e no quintal. Um profissional responsável pela obra verificará a necessidade desses caimentos. E não dispense a importância disso: se, por alguma razão, seu banheiro tiver poças, o único jeito para resolver será quebrar tudo e refazer. 

Água que se infiltra pela janela

Outro detalhe, pequeno, mas não menos importante, é a vedação do seu imóvel para evitar infiltrações. Sabe aquela fresta entre a esquadria e a parede? Nem reparou, né? Mas, na hora da instalação, muitas pessoas esquecem de passar silicone estrutural no encontro entre a janela e a alvenaria, o que com o tempo causa infiltração da chuva e detona toda a parede. 

Canos inesperados

Quando a reforma envolve a quebra de paredes não é raro encontrar um cano de água ou esgoto, digamos, “inesperado”. Em alguns casos, o “achado” pode exigir o remanejamento de toda instalação hidráulica, o que significa um custo extra considerável.

Se o estudo do encanamento não foi bem-feito ou você somente deu azar e não quer ou pode reformular o encanamento, uma solução é criar um nicho com “drywall”, em forma de pilar, para esconder o cano.

Para evitar esse enorme contratempo, entenda: um dos primeiros cuidados de quem quer reformar um apartamento muito antigo é verificar se as plantas estão atualizadas. Essa checagem evita, também, surpresas e retrabalhos pela perfuração acidental de alguma tubulação. O encanamento é essencial. Ele pode ser a solução, mas também dar um problemão. Então, se precisar, para garantir que nada de surpreendente vai acontecer, você pode recorrer a um encanador para mapear todos os pontos importantes. 

 Meu planejamento falhou

Mais uma falha comum é o mau dimensionamento dos equipamentos domésticos da cozinha e da área de serviço. Muitas vezes o morador só percebe o problema tarde demais, quando tenta instalar um eletrodoméstico que não cabe no nicho reservado ou quando tenta ligar os aparelhos simultaneamente e o disjuntor do quadro de distribuição “cai”.

Há duas dicas para evitar esses transtornos: a primeira é medir os equipamentos antes de destinar os espaços ou comprar itens de acordo com a metragem disponível.

A segunda é conversar com o eletricista sobre todos os aparelhos que você quer colocar em sua cozinha ou área de serviço – agora e no futuro – e suas respectivas potências. Muito melhor gastar tempo com o planejamento do que ter que refazer as instalações após a conclusão do revestimento.

A coluna no meio do caminho

É a típica situação que nos faz lembrar do poema de Carlos Drummond de Andrade – “No meio do caminho tinha uma pedra. Tinha uma pedra no meio do caminho”. 

No anseio de ampliar os espaços, muitos têm buscado derrubar paredes internas. Esse tipo de intervenção – que merece todo o cuidado, a fim de garantir a estabilidade estrutural da construção – deve ser realizado sob a orientação de um especialista, como um arquiteto e/ou um engenheiro.

Mas, mesmo quando se tem as plantas originais e um bom profissional do lado, os contratempos podem aparecer. É comum, por exemplo, descobrir colunas estruturais e vigas que não podem ser removidas. Nesses casos, não há outra saída a não ser incorporar o elemento ao projeto.

A impermeabilização foi danificada

O orçamento e o cronograma de uma obra raramente levam em conta que será preciso refazer a impermeabilização sob o revestimento, especialmente em reformas que envolvem troca de piso de áreas molháveis como banheiros, cozinhas, varandas e espaços de serviço.

A negligência pode custar caro e levar a infiltrações que podem até comprometer a estrutura. Lembre-se: esse é um serviço simples e necessário para garantir proteção e vida útil longa ao revestimento.

Quebra-quebra de pisos 

Alguns cuidados devem ser tomados para minimizar toda a dor de cabeça que o quebra-quebra pode causar. A substituição de pisos pode render dores de cabeça gigantescas, especialmente em cozinhas e banheiros revestidos com pedras ou cerâmicas. Alguns revestimentos assentados há muito tempo, em especial mármores e outras pedras, tendem a dar mais trabalho.

A colocação dessas pedras naturais exige técnica e cuidados importantes, que vão desde o transporte e armazenamento do produto até a impermeabilização do contrapiso. Mármores e granitos são pedras nobres que enriquecem qualquer ambiente e superam, na longevidade, os demais revestimentos de piso e parede. Mas é preciso saber instalar. E somente um profissional especializado e qualificado pode fazer isso com competência. 

Não se esqueça que na execução do contrapiso, esse profissional deve estabelecer o nível adequado de massa, tendo em vista as variações de espessura dos mármores e granitos. Depois de definido o nível do piso, o instalador poderá determinar o nível do contrapiso, considerando a espessura do granito ou mármore somada à massa para a aplicação.

No caso de mármores e granitos brancos ou claros, deve ser empregada argamassa branca, pois eles podem sofrer alteração de tonalidade, devido à absorção do cimento cinza.

Antes do assentamento, é fundamental lembrar que as pedras se caracterizam por seus veios, que devem ser colocados em harmonia, para que se obtenha o melhor resultado estético. 

Essa exigência normalmente é discutida entre o responsável pela obra e a marmoraria que presta o serviço de colocação. Porém, se o material for adquirido em um home center com dimensões padronizadas, tudo dependerá do conhecimento do colocador.

Perceba quantos detalhes são importantes depois de sentir na pele os perrengues de uma reforma. Então, vamos às dicas de como evitar tanta dor de cabeça. Para ajudar a evitar erros e lidar com imprevistos, segue aqui o passo a passo de uma reforma.  

Quais são os tipos de reformas

Cada reforma de casa ou apartamento é única, mas observando as características gerais, podemos dividi-las basicamente em três grupos. Elas podem ser executadas separadamente ou ao mesmo tempo, confira quais são.

Layout do imóvel 

Quando falamos de reforma de casas, esse é um dos tipos mais comuns. Trata-se das mudanças para melhorar o aproveitamento do ambiente, seja integrando espaços, incluindo novos móveis ou trocando a iluminação. 

Troca de piso e revestimento

A simples troca dos pisos e revestimentos consegue dar uma nova cara ao ambiente. Além disso, essa mudança também pode deixar o espaço mais prático e seguro.

Esse tipo de reforma de casa costuma ser bastante trabalhoso, pois exige a escolha de novos materiais e deixa o ambiente inutilizável durante alguns dias. Mas o resultado vale a pena. 

Solução de problemas estruturais

Nesse tipo de reforma de casas, a ideia é solucionar problemas relacionados a danos estruturais nas paredes, vazamentos, problemas no telhado e melhorias na rede elétrica e hidráulica.

Passo a passo completo

  • Faça um briefing detalhado
  • Escolha os materiais
  • Crie o orçamento da obra
  • Vá em busca das autorizações necessárias
  • Escolha mão de obra confiável
  • Mantenha o cronograma de obra 

Faça um briefing detalhado

O primeiro passo de uma reforma de casa é criar o programa de necessidades, que nada mais é do que o briefing. Esse é o momento de se fazer as perguntas certas para identificar quais as mudanças que vão atender às suas necessidades. 

A rotina, os planos futuros para a casa e a expectativa de orçamento são algumas das informações essenciais para o início da reforma de casa. Muitas vezes, não sabemos muito bem o que esperar da reforma. Por isso é importante fazer perguntas abertas e pedir referências para chegar ao melhor projeto. 

Escolha os materiais

A escolha dos materiais para a reforma de casa vai depender das necessidades de cada um, dos objetivos do projeto e, principalmente, do orçamento disponível. Projetos de reforma de casa com o orçamento apertado são desafiadores e, ao mesmo tempo, prazerosos, já que exigem bastante criatividade.

Para uma reforma da casa econômica é necessário aproveitar o máximo possível os materiais que já estavam no ambiente. No caso de torneiras e cubas de banheiro ou cozinha, por exemplo, uma boa limpeza e pintura dão uma cara nova aos objetos.

Crie o orçamento da obra

Esse é um dos momentos da reforma de casa que gera mais dor de cabeça. Para manter o orçamento sob controle e ter uma estimativa de valor, crie uma planilha orçamentária com a soma de todos os gastos.

Na planilha de reforma de casa deve conter os gastos com mão de obra, revestimentos, louças, metais e outros materiais e objetos.

Quem já fez uma reforma sabe que é praticamente impossível não ultrapassar o orçamento, já que toda obra está sujeita a imprevistos.

Por isso, uma dica fundamental é sempre colocar de 15% a 25% a mais do valor do orçamento final para gastos excedentes. 

Escolha mão de obra confiável

O sucesso da reforma de casa está diretamente ligado à qualidade da mão de obra. Por isso, escolher o orçamento mais barato pode ser um tiro no pé, já que um trabalho mal feito na reforma de casa pode prejudicar sua credibilidade.

Para escolher bons prestadores de serviço, precisa estar atento ao portfólio da empresa ou do profissional a ser contratado, o tempo de mercado, as condições de pagamento e o comprometimento com os prazos.

Investir um tempo na pesquisa dessas informações pode evitar muita dor de cabeça na reforma de casa. 

Mantenha o cronograma de obra

Toda reforma de casa tem atrasos na entrega, afinal imprevistos acontecem. Mas após definir as atividades e datas de entrega, o arquiteto deve ficar atento ao andamento da obra para evitar que os atrasos saiam do controle.

Nessa etapa da reforma, também é comum que os clientes fiquem estressados com a demora para a finalização da obra. Na maioria dos casos, não há muito o que fazer para adiantar o processo, a não ser ter muita paciência para lidar com a situação. 

Portanto, siga essas regrinhas que podem auxiliar na diminuição do seu estresse:

  • Supervisione ou contrate um profissional para verificar o trabalho dos prestadores de serviço para evitar erros na execução da reforma de casa;
  • Estabeleça regras para os prestadores de serviço, como os horários de entrada e saída, os limites de circulação pelos ambientes íntimos da casa nos horários de descanso;
  • Nunca receba entrega de materiais sem conferir se está tudo correto;
  • Coloque uma margem no orçamento e no prazo de entrega da reforma de casa (afinal, sempre há imprevistos);
  • Caso o orçamento esteja apertado, reutilize materiais que já estavam no ambiente e dê uma cara nova a eles;

Sonhar com a reforma da casa é especial para todas as pessoas que depositam sua energia nessa empreitada. Atente-se para todos os detalhes que citamos aqui para realizar esse sonho da melhor forma possível.

Com Agência Hedgehog Digital

Scroll Up