Sem representatividade: Nenhum Secretário Municipal de Botucatu é negro. Cidade não elegeu nenhum candidato negro ou pardo

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Neste dia 20 de novembro, o Dia da Consciência Negra, em lembrança da data da morte de Zumbi dos Palmares, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares e simbolizou a luta do negro contra a escravidão que sofriam os brasileiros de raça negra, a reportagem do Jornal Leia Notícias fez um levantamento da representatividade dos negros na política de Botucatu.

Através do site oficial do município, foi realizado o levantamento. Das 11 Secretarias Municipais que constam com um secretário, nenhuma delas o representante da pasta é negro ou pardo.

Entre as duas Secretarias adjuntas, que constam no site da Prefeitura de Botucatu, as duas pessoas responsáveis também não são negras.

A pasta “Participação Popular e Comunicação” segue sem nenhum responsável. Ela chegou a ser ocupada, antes do período eleitoral, pelo então vereador Curumim, registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral como “raça / cor Indígena”.

Confira quem são os secretários municipais de Botucatu:  Sílvia Aparecida Fumes Carvalho (Assistencial Social); Cris Cury Ramos (Cultura), Junot de Lara Carvalho (Desenvolvimento Econômico, Relações Institucionais E Trabalho); Daniel da Cruz Lopes (Secretário Adjunto); Augusto Cesar Tecchio (Secretaria Adjunta de Turismo); Valdir Gonzalez Paixão Junior (Educação); Geraldo Pupo da Silveira (Esportes E Promoção De Qualidade De Vida); Fábio Vieira de Souza Leite (Governo); José Carlos Broto (Habitação E Urbanismo); William Silva (Infraestrutura); André Gasparini Spadaro (Saúde); Marcelo Emílio de Oliveira (Segurança); e Márcio Piedade Vieira (Verde).

O único Secretário Municipal negro no Governo Mário Pardini foi Adjair de Campos, que ocupou o cargo Secretário Municipal de Segurança e Direitos Humanos por um ano, até o final de 2017. Ele havia sido Secretário no Governo João Cury e foi mantido no cargo no primeiro ano do Governo de Mário Pardini, depois substituído oficialmente no início de fevereiro de 2018 por Marcelo Emílio de Oliveira.

Neste ano, até o momento, não foi divulgada pela Prefeitura nenhuma ação para a “Semana da Consciência Negra de Botucatu”. Em 2002, através de um Projeto de Lei (35/2002) do então vereador Professor Caldas, foi instituído no Município de Botucatu a Semana da Consciência e da Cultura Negra.

Prefeito, vice e vereadores são brancos

Na eleição municipal que ocorreu no último domingo, 15, mais de 75 mil botucatuenses foram às urnas para escolher prefeito, vice e 11 vereadores.

Porém, nenhum candidato negro ou pardo foi eleito em Botucatu. O Prefeito Pardini e o vice André Peres, reeleitos, são brancos. Dos onze candidatos eleitos a vereador, para o quadriênio 2021-2024, dez aparecem no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como “cor / raça Branca” e um como “cor / raça Indígena” (o vereador reeleito Curumim).

A mesma situação se repete com a formação atual da Câmara Municipal, não há nenhum vereador negro em Botucatu. Na atual legislatura, são 9 vereadores indicados como “cor / raça Branca”, um como “cor / raça Indígena” (Curumim) e um como “cor / raça Parda” (Paulo Renato).

De acordo com o TSE, em Botucatu, a maior parte dos candidatos que disputaram as eleições deste ano se declarou branca (133 pessoas, ou 80,12% do total), seguidas por pardas (10,84%, sendo 18 pessoas). Foram apenas 13 candidatos negros, 7,83% do total, e um postulante alegou ser indígena.

Leia Notícias

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes