Se não fosse por seu cão, um bebê de dois anos teria morrido

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Muito mais que melhores amigos dos homens, cachorros podem ser heróis. Que o diga uma família australiana que vive na cidade de New South Wales. Por conta de seu cão de estimação, Leala, a bebê da família não perdeu a vida tragicamente.

Tudo começou quando o pequeno Alexander, de apenas dois anos, estava brincando no quintal da família. Por morarem em uma área rural, eles têm uma espécie de pequeno lago em sua propriedade — e aí que a tragédia (quase) começou.

O menino foi brincar, caiu no lago e estava se afogando. Leala, uma bull terrier, viu a cena e correu até David, seu dono e pai do menino. Por conta do desespero de sua cachorra, ele percebeu que havia algo errado e seguiu o animal até o local onde estava Alexander.

“Foi o tipo de cena que eu nunca desejaria ter visto na minha vida, uma mistura de choque, horror e tristeza profundos. É indescritível, parece que naquela hora tudo virou um borrão”, explica David, que tentou reanimar o filho durante 27 minutos enquanto esperava os paramédicos.

Por realmente muito pouco, Alexander não morreu e foi levado para um hospital local. Chegando lá, as notícias não foram nada animadoras e os médicos já preparavam os pais para, no mínimo, encarar uma lesão cerebral grave no menino por conta do acidente. Mas não foi isso o que ocorreu.

Leala foi tão eficaz em seu “resgate” que, por poucos segundos, conseguiu salvar a vida de Alexander. Surpreendendo os médicos, o menino se recuperou depois de 48 horas internado e já está praticamente apto a retornar sua vida normalmente. Os médicos, incrédulos com a recuperação, deram muitos méritos à cachorra. Se ela tivesse se atrasado um segundo, o destino do menino e da família seria bem diferente.

Fonte: Yahoo!

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes