Santos goleia o Atlético-PR na Vila Belmiro; veja os gols

Em seu 12º jogo seguido debaixo de chuva e novamente com o gramado da Vila Belmiro em péssimas condições, o Santos encerrou o ano com uma goleada arrasadora diante de seu torcedor, depois de ter os sonhos de alcançar o G4 no Campeonato Brasileiro e conquistar a Copa do Brasil frustrados. Com dois gols de Geuvânio, dois de Gabriel (o primeiro deles em posição de impedimento) e um de Vitor Bueno, o Peixe fez 5 a 1, de virada, em cima do Atlético-PR, que chegou a abrir o placar com o zagueiro Cleberson.

O resultado fez com que Dorival Júnior terminasse a temporada com 17 vitórias e apenas um empate no estádio Urbano Caldeira, desde que assumiu a equipe. Já o Furacão vê quebrada a sua série de seis partidas sem perder. Assim, o alvinegro praiano fecha o Brasileirão na 7ª posição, com 58 pontos. Enquanto o rubro-negro paranaense termina em 10º lugar, com 51 pontos.

Agora, as duas equipes entram definitivamente de férias. No Santos, a apresentação está marcada para o dia 6 de janeiro, uma quarta-feira, e a expectativa é saber quantos jogadores deixarão o clube até lá. Muitos devem ser devolvidos de empréstimo ou apenas dispensados com o fim de seus contratos, casos de Werley, Nilson, Marquinhos, Marquinhos Gabriel, Leandro e Chiquinho. Outros, como Gabriel, Geuvânio e Lucas Lima, podem acabar negociados nesta janela de transferências.

Lá e cá

Quem esperava um jogo arrastado, sem grande interesse dos atletas, foi surpreendido com a partida na Vila Belmiro. Com muitos garotos em campo, já que tanto Santos como Atlético-PR costumam dar muitas oportunidades para jogadores oriundos das categorias de base, o confronto começou quente.

O Furacão deu de ombros para o fato de atuar como visitante e resolveu ditar o início do confronto, quando o Peixe ainda sentia o desentrosamento e tentava arrumar, principalmente, a sua marcação.

E logo aos 11 minutos, o rubro-negro paranaense chegou ao seu gol. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Cleberson subiu sozinho no meio da área e cabeceou para baixo, no canto direito de Vladimir, que nada pôde fazer.

Mas a respostas santista veio apenas dois minutos depois. Gabriel enfiou linda bola para Geuvânio, que furou na cara do goleiro Rodolfo e acabou dando sorte, ficando com o gol vazio para empatar.

O jogo ganhou velocidade e o Santos passou a equilibrar as ações. Mesmo assim, o segundo gol atleticano não saiu porque Crysan perdeu uma oportunidade incrível. Otávio fez linda jogada individual pelo meio e abriu para Walter, que de primeira cruzou na cabeça do centroavante. Cryzan, porém, tirou de mais e a bola saiu pela linha de fundo.

E, como diz o ditado, quem não faz, toma. Aos 28, Geuvânio retribuiu a assistência de Gabriel e, pela ponta direita, fez o passe rasteiro, cruzado, achando o camisa 10 livre na segunda trave para virar o jogo. O atacante santista estava em posição irregular no lance, mas o auxiliar nada marcou e o Peixe tomou a dianteira no placar.

Nos últimos 15 minutos da primeira etapa, o alvinegro praiano jogou mais solto. Lucas Lima e Werley desperdiçaram boas chances de aumentar a vantagem, enquanto Walter foi quem levou mais perigo a Vladimir em chutes de longa distância.

Pra fechar o caixão

A segunda etapa veio com uma cara diferente. O ímpeto dos dois times ainda era o mesmo, mas agora o Santos é quem ditava o ritmo. Logo aos 3 minutos, Leandrinho puxou contra-ataque e deu lindo passe de trivela para Gabriel, que percebeu o goleiro adiantado e bateu por cobertura. Rodolfo, no entanto, conseguiu se recuperar e evitou um golaço na Vila.

Mas, aos 14 não teve jeito. De tanto pressionar, o Peixe chegou ao terceiro gol. Lucas Lima rolou para Victor Ferraz na direita. O lateral cruzou para trás e, depois de dois desvios, a bola ficou limpa para Gabriel só empurrar para as redes.

Com o jogo definido, Dorival Júnior resolveu dar oportunidade para mais jovens jogadores que aparecem como promessas da base santista. Fernando Medeiros e Vitor Bueno entraram nas vagas de Alison e Serginho, respectivamente.

E a dupla entrou com fome de mostrar serviço. Logo na primeira participação, Fernando Medeiros iniciou a jogada no meio de campo e tocou para Gabriel, que achou Vitor Bueno na área. Gol e goleada do Peixe.

E não parou por ai. O menino Vitor Bueno entrou endiabrado. O garoto, com direito a passe de calcanhar, fez linda tabela com Lucas Lima, foi ao fundo e rolou para Geuvânio marcar o quinto. Show dos ‘Meninos da Vila’, que ainda ouviram os poucos torcedores que compareceram ao estádio gritarem o famoso ‘olé’ e aplaudirem a equipe após o apito final.

FICHA TÉCNICA – SANTOS 5 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Data: 6 de dezembro de 2015, domingo

Horário: 17h (de Brasília)

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (PE)

Assistentes: Sergio Campelo Gomes (MA) e Ubiratan Bruno Viana (RN)

Cartões amarelos: ATLÉTICO-PR: Deivid.

Renda: R$ 124.970,00

Público: 3.836 torcedores.

GOLS:

SANTOS: Geuvânio (2), aos 13 do 1º tempo e aos 34 do 2º tempo. Gabriel (2), aos 28 do 1º tempo e aos 14 minutos do 2º tempo. E Vitor Bueno, aos 28 do 2º tempo.

ATLÉTICO-PR: Cleberson, aos 11 minutos do 1º tempo

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Werley (Leonardo), Gustavo Henrique e Zeca; Alison (Fernando Medeiros), Leandrinho, Serginho (Vitor Bueno) e Lucas Lima; Gabriel e Geuvânio.

Técnico: Dorival Júnior

ATLÉTICO-PR: Rodolfo; Eduardo (Barrientos), Vilches, Cleberson e Roberto; Otávio, Deivid, Bruno Pereirinha (Hernane) e Sidcley (Bruno Mota); Crysan e Walter.

Técnico: Cristóvão Borges

Fonte: Yahoo!

Scroll Up