Corinthians empata e rebaixa o Avaí; veja os gols

O Corinthians encerrou a campanha do seu hexacampeonato brasileiro com um empate. Apesar de ter pressionado bastante o Avaí, o time comandado por Tite foi vazado por uma cabeçada de Claudinei aos 11 minutos do segundo tempo do jogo disputado na tarde deste domingo, em Itaquera. Mas, com gol de Vagner Love, reagiu e alcançou igualdade por 1 a 1, que rebaixou o adversário para a Série B.

Uma segunda derrota consecutiva – caiu diante do Sport no fim de semana passado – impediria o Corinthians de registrar um novo recorde na tabela de classificação. Com mais um ponto, contudo, a equipe paulista passou a computar 81 e superou os 80 do Cruzeiro de 2014, até então o maior pontuador do Campeonato Brasileiro de pontos corridos com 20 clubes.

Já o Avaí, que se despediu da Série A com 42 pontos, reencontrará Vasco (41), Goiás (38) e Joinville (31) na segunda divisão da próxima temporada. O time que se safou foi o rival Figueirense, com 43 depois de bater Fluminense por 1 a 0, no Orlando Scarpelli.

O jogo – A partida contra o Avaí representava uma mera despedida da temporada em que o Corinthians conquistou o seu sexto título brasileiro, mas a favela estava ali. Quando subiu no gramado de Itaquera, a equipe de Tite encontrou um estádio lotado de torcedores, que faziam festa com foguetório intenso, faixas e até uma grande imagem do treinador no setor leste, com o aviso: “The favela is here! Corinthians my life!”.

Para o homenageado Tite, que já se arriscava em pé após a recente cirurgia para retirada de varizes, só ficou difícil visualizar o campo com tamanha queima de fogos. O seu Corinthians também pretendia fazer fumaça desde os primeiros minutos de jogo. A intenção era repetir o desempenho da maior parte da campanha vitoriosa e acuar o Avaí em Itaquera.

Logo no princípio, uma jogada bem trabalhada com Elias fez Malcom invadir a área pela direita e aparecer diante do goleiro Vagner, com boas condições de abrir o placar. A bola parou na rede, mas do lado de fora – o suficiente para empolgar quem estava nas arquibancadas.

Apesar de não ter perdido a boa movimentação no meio-campo, desfalcado do suspenso Jadson e do desgastado Renato Augusto, o Corinthians pecou quando voltou a se aproximar do gol defendido por Vagner. O time finalizava pouco. E o goleiro passou a despertar a irritação da torcida da casa, que extravasava com um grito homofóbico, ao demorar a repor a bola em jogo.

O Avaí realmente não tinha pressa. Com a ameaça de rebaixamento, o time catarinense foi a São Paulo disposto a segurar o ímpeto do hexacampeão brasileiro e investir nos contra-ataques. Não fez Cássio suar a camisa no primeiro tempo, mas ao menos desceu para o vestiário sem ser vazado.

Nos últimos 45 minutos de Campeonato Brasileiro para Corinthians e Avaí, a chuva ficou mais forte em Itaquera. Assim como o ânimo dos corintianos. Embalado pela cantoria dos torcedores, Elias encontrou bem Rodriguinho dentro da área. O meia clareou na frente da marcação e bateu colocado, quase acertando a rede.

Mesmo com a oportunidade de gol, alguns torcedores começaram a pedir a presença de outro armador no gramado, o veterano Danilo. Do lado da Avaí, a mudança teria que ser de postura. O técnico Raul Cabral informou que, àquela altura, o Figueirense vencia o Fluminense por 1 a 0, rebaixando o seu rival.

O Avaí reagiu rapidamente. Pouco depois, aos 11 minutos, Nino Paraíba levantou a bola na área corintiana, e Claudinei subiu no meio da defesa para cabecear com estilo e inaugurar o marcador na Zona Leste paulistana. Até a chuva cedeu naquele momento.

De imediato, Tite resolveu satisfazer quem queria a entrada de Danilo e colocou o jogador no lugar de Lucca. Depois, trocou Ralf por Bruno Henrique e Rodriguinho por Romero. No Avaí, Rudnei e Pablo substituíram Renan Oliveira e Everton Silva.

Após as mudanças, o Corinthians pareceu perder força ofensiva – errava passes e aceitava a marcação do Avaí. Mas voltou a demonstrar o oportunismo que o ajudou a ser campeão brasileiro em 2015. Aos 32 minutos, Vagner Love tirou proveito de um corte ruim de Romário e chutou na saída do xará Vagner antes de correr para os braços de quem berrava “é campeão”.

E, para quem já ouviu que o Campeonato Brasileiro estava “manchado”, a vitória só não veio porque a arbitragem anulou um gol de Malcom, em jogada com Vagner Love. O mesmo garoto quase acertaria a rede em seguida, em uma saída desesperada de Vagner. Romário cortou a conclusão de cabeça perto da linha e evitou que a última apresentação do Avaí na Série A terminasse com uma derrota.

FICHA TÉCNICA – CORINTHIANS 1 X 1 AVAÍ

Local: Estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)

Data: 6 de dezembro de 2015, domingo

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Marcelo Bertanha Barison (RS)

Público: 43.389 pagantes (total de 43.652)

Renda: R$ 2.678.940,00

Cartões amarelos: Vagner Love e Elias (Corinthians); Everton Silva e Vagner (Avaí)

Gols: CORINTHIANS: Vagner Love, aos 32 minutos do segundo tempo; AVAÍ: Claudinei, aos 11 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Ralf (Bruno Henrique), Elias, Malcom, Rodriguinho (Romero) e Lucca (Danilo); Vagner Love

Técnico: Tite

AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Emerson e Romário; Claudinei, Renan (Roberto) e Renan Oliveira (Rudnei); Everton Silva (Pablo), Anderson Lopes e Romulo

Técnico: Raul Cabral

Fonte: Yahoo!

Scroll Up