Reino Unido exigirá PCR e isolamento para entrar no país

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou neste sábado (27) um endurecimento das medidas de entrada em seu país para conter a propagação da variante omicron do coronavírus, da qual dois casos já foram detectados no Reino Unido.

Por causa da nova variante, “temos que estabelecer um novo regime de testagem”, disse Johnson em uma coletiva de imprensa. “Pediremos a qualquer pessoa que entrar no Reino Unido para passar por um teste de PCR” dois dias após sua chegada e “se isolar até que tenha o resultado”, explicou.

Até o momento, só era exigido um teste de antígeno dois dias após a chegada dos viajantes, e o isolamento não era necessário até a obtenção dos resultados.

Esta mudança ocorre quando as autoridades de saúde britânicas confirmaram no sábado que haviam identificado no Reino Unido “dois casos de covid-19 com mutações compatíveis com B.1.1.529”.

Ambos os casos estão “relacionados (entre si) e a uma viagem ao sul da África”, afirma o comunicado do Ministério da Saúde, publicado nesse mesmo dia.

Um deles foi detectado na cidade de Nottingham (centro da Inglaterra) e o outro em Chelmsford (leste de Londres), disseram as autoridades.

Para reforçar a “proteção contra esta variante”, Boris Johnson anunciou o retorno da máscara nas lojas, onde já não eram mais obrigatórias, ao contrário do transporte público.

A campanha de imunização será “intensificada”, acrescentou, embora “ainda não saibamos qual será a eficácia da vacina contra a variante omicron”.

As autoridades de saúde vão reduzir o tempo necessário entre a segunda e a terceira dose, bem como ampliar os grupos elegíveis tanto quanto possível, disse ele.

As medidas adotadas, que serão revistas a cada seis semanas, “são temporárias e prudentes”, afirmou o primeiro-ministro, chamando-as de “um meio de ação responsável para impedir a propagação do vírus”.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up