Preso por jogar idoso no chão diz à polícia que roubou dinheiro para comprar bebida alcoólica

O homem que foi preso suspeito de assaltar um idoso de 83 anos à luz do dia, em Itapetininga (SP), disse à Polícia Militar que cometeu o crime porque queria dinheiro para comprar bebida alcoólica. A vítima foi jogada no chão durante a ocorrência e teve vários ferimentos, principalmente no rosto.

O crime ocorreu no domingo (19) e foi registrado por câmeras de segurança. Nas imagens, é possível ver que o idoso foi seguido e abordado por um homem, que o derrubou no chão e fugiu com uma quantia em dinheiro (veja abaixo).

O cabo Domingos Andrade de Lima Neto, da Polícia Militar, atendeu a ocorrência e informou que o suspeito confessou o crime depois de ser detido nesta segunda-feira (20).

“Feita a revista, ele confessou. Perguntamos a ele sobre o roubo e ele confessou que realmente praticou o roubo no ‘senhorzinho’. Perguntei se ele tinha visto as imagens que estão circulando e ele disse que sim, e por isso estava com medo de ser preso”, explica o PM.

O homem de 34 anos foi detido depois que uma denúncia anônima indicou o local onde ele estava, no bairro Nova Itapetininga. Apesar disso, a polícia informou que ele fugiu após a chegada da viatura e foi localizado momentos depois, próximo à Rodovia Raposo Tavares.

“Eu perguntei o motivo do crime, a intenção, e ele me informou que a intenção era usar o dinheiro para fazer uso de bebida alcoólica, que ele era viciado”, lembra o policial.

Idoso de 83 anos é derrubado no chão durante roubo em Itapetininga — Foto: Câmera de segurança/Reprodução
Idoso de 83 anos é derrubado no chão durante roubo em Itapetininga (Foto: Câmera de Segurança/ Reprodução)

Depois do roubo, o idoso de 83 anos foi socorrido ao Hospital Dr Léo Orsi Bernardes, onde passou por atendimento médico e recebeu alta.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito foi preso temporariamente por roubo e deve passar por audiência de custódia nesta terça-feira (21).

O dinheiro roubado não foi recuperado, e a PM informou que o homem não tinha passagens pela polícia.

Fonte: G1

Scroll Up