Prefeitura de Botucatu e Acob premiam os melhores do Circuito Cuesta 2015

Mais de 100 pessoas acompanharam na noite de segunda-feira (14), no Cine Teatro Nelli, a premiação dos melhores do Circuito Cuesta de Corridas de Rua – Botucatu 2015, promovida pela Secretaria Municipal de Esportes e Associação dos Corredores de Botucatu (Acob). 
 
O Circuito de Corridas deste ano contou com pontuação em todas as cinco provas: Corrida Noturna Botucatu 160 anos Luz, 10ª Corrida Criativa, Corrida Super 12 – Corpo de Bombeiros, 1° Desafio Unimed e a 1ª Corrida Noturna da República. A competição pode ser considerada um sucesso, com média superior a 500 inscritos por etapa.
 
Ao todo foram agraciados mais de 70 atletas, sendo os cinco melhores na categoria geral masculino e feminino, além dos três primeiros divididos por faixa etária. As melhores equipes e aquelas com maior número de atletas participantes também foram premiadas.
 
Pelo geral feminino, Graziele Correa Oyan sagrou-se a grande campeã do Circuito deste ano, somando 2.368 pontos. Ela foi seguida por: Débora Pereira [2.249 pontos]; Maria de Lourdes Vieira [2.061 pontos]; Samantha Correa [2.018 pontos]; e Claudinéia da Silva [1.943 pontos].
 
Já no geral masculino, Marildo José Barduco finalizou a edição deste ano com o título, somando 2.524 pontos. Na sequência vieram: Jean Barreiros Liao [2.517 pontos]; Marcio Sebastião Pereira [2.506]; Alexandre de Oliveira [2.491 pontos]; e Adriano da Silva [2.457pontos].
 
Por performance de equipes, a primeira colocação foi da Academia Equilíbrio, com total de 2.601 pontos. Já na categoria quantidade de atletas, a equipe que obteve maior destaque foi a Espaço Elo, com 300 participantes na somatória das cinco corridas. Todos os resultados do Circuito Cuesta 2015 estão no site:http://www.acobbotucatu.org/.
 
Parceria e massificação do esporte
O secretário municipal de Esportes, Lazer e Turismo, Antonio Carlos Pereira, enalteceu a parceria com a Acob, os organizadores e patrocinadores de cada prova além de outras secretarias da Prefeitura que ajudam a viabilizar a realização das corridas de rua, que para ele já se tornaram uma verdadeira febre. 
 
“Hoje Botucatu já tem gente competente para organizar corrida de rua com qualidade e a Cidade, aos poucos, começou a respirar esse esporte não poluente e que movimenta uma legião de pessoas dentro e fora das academias, desde os atletas amadores até os de elite”, comenta. 
 
Luiz Rogério Peres, que está há dois anos a frente da Acob, avalia que hoje a entidade está muito mais sólida. Para ele, a tendência para os próximos anos é de fortalecer ainda mais o circuito e aperfeiçoar as corridas. 
 
“Botucatu tem corridas de alto nível, sim. Não perdemos em nada para corridas da região. Todas preencheram as vagas disponíveis. Então a gente acha que o ano de 2016 vai ser muito promissor. Temos é que ter humildade de reconhecer os erros e melhorar. Tem hora que a gente se pergunta: vale a pena? Mas por acreditar no esporte e na minha cidade, eu me dedico de corpo e alma à corrida de rua”, afirma.
 
Presente também no evento, o prefeito de Botucatu, João Cury Neto, lembrou que apesar das restrições financeiras, a Secretaria de Esportes tem concentrado investimentos na recuperação e construção de novos públicos para a massificação do esporte e nas parcerias para organizações de eventos esportivos de primeira linha, como as corridas de rua.
 
“A maior tradução que potencializamos esforços neste sentido está aqui no Circuito Cuesta. Hoje em Botucatu, somando a Prefeitura e organizadores da iniciativa privada, se investe mais de meio milhão de reais em corrida de rua. Mais do que futebol. E no passado, quanto que se investia? Zero ou isoladamente. Não havia uma organização. Mas temos que olhar para trás e fazer esse exercício, para ver quanto isso avançou”, enfatiza.
 
Esporte não tem idade
Antonio Carlos Fontes, de 74 anos, e Luiz Carlos Cassinelli, de 73, esbanjam vitalidade. Na cerimonia de premiação, ambos conduziram a bandeira do Circuito Cuesta e ainda foram os melhores na faixa etária acima dos 70 anos. Cassinelli, em primeiro, e Fontes, com o segundo lugar geral da categoria.
 
“No início, mal aguentava trotar devido à minha artrose no joelho. Hoje corro cerca de 40 km em uma semana. O segredo é determinação. Aqueles que querem começar, eu falo: chegando em casa, pendura achava do carro, não abra a geladeira e dá dez voltas no quarteirão de casa”, aconselha Fontes.
 
“Comecei a correr há poucos anos, na esteira. Hoje eu corro 25 km e ainda nado 10 km por semana. Eu cheguei a pesar quase 100 kg e hoje estou mantendo 75kg. Troquei a farmácia pela atividade física. Sou um homem muito mais calmo e que não sabe o que é preguiça. Numa corrida chego a atingir 11 km/h. Detalhe: há seis anos tenho um marca-passo que não deixa o batimento do meu coração cair abaixo de 60 por minuto ”, enaltece Cassinelli.
Fonte: Prefeitura Municipal de Botucatu

 

Scroll Up