Polícia conclui inquérito e indicia ex-dono por incendiar escola particular em Itaporanga

A Polícia Civil de Itaporanga (SP) concluiu nesta sexta-feira (27) o inquérito sobre o incêndio criminoso que atingiu uma escola particular da cidade, no último dia 19.

Segundo a Polícia Civil, o antigo mantenedor da instituição, de 29 anos, foi indiciado por incêndio criminoso. No dia do crime, ele foi preso em flagrante depois de dar entrada com várias queimaduras em um hospital de Sorocaba.

O suspeito teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, mas segue internado na UTI do Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS). Segundo a família, o estado de saúde dele é grave, porém estável.

A Polícia Civil também informou que o homem ainda não foi ouvido, devido ao seu estado de saúde. Por isso, não foi possível concluir uma motivação para o crime.

Apesar disso, a Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Sorocaba, que fez a prisão em flagrante do suspeito, disse ao G1 que ele colocou fogo na escola por causa de divergências comerciais.

Incêndio destrói escola particular em Itaporanga — Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal
Incêndio destrói escola particular em Itaporanga (Foto: Gustavo Onilde/Arquivo pessoal)

Segundo a polícia, o empresário cometeu o crime porque estava arrependido da negociação que havia feito recentemente. No entanto, conforme a família, ele tem depressão e incendiou a escola porque não teria recebido o pagamento combinado pela venda.

Ainda conforme a Deic, não há indícios da participação de outras pessoas no crime, e a polícia acredita que o suspeito dirigiu mais de 200 quilômetros com o corpo queimado para pedir socorro em Sorocaba.

Fonte: G1 – Foto: Arquivo Pessoal

Scroll Up