NY Fashion Week 2021: saiba tudo que rolou

Entenda o que é novidade e o que permaneceu igual na última edição da NYFW.

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A New York Fashion Week aconteceu entre 14 e 17 de fevereiro de 2021 e seguiu o padrão que temos acompanhado desde 2020: majoritariamente digital. Uma das principais semanas de moda do mundo teve quase 100% de seus desfiles transmitidos online.

E não foi apenas o formato de divulgação que acompanhou as tendências: a moda também refletiu esse momento, misturando um pouco da importância de uma moda confortável e um pouco de ousadia, assim como a esperança para um futuro pós-crise mundial. Algo que queremos fazer no futuro é, obviamente, sair de casa e andar por aí sem medo, e a NYFW não poderia deixar de mostrar sapatos estilosos, sem esquecer de opções confortáveis, como dita o momento.

1 – Anos 20

Liberdade e ousadia após um período turbulento de guerras e crise sanitária. Parece familiar? Realmente é. As tendências para 2021 refletem vários elementos dos anos 1920, seja pela busca do conforto em momentos em que mais trabalho é exigido, seja pela esperança em dias mais leves.

Peças retas, menos opressoras em relação à modelagem, que abracem todos os tipos de corpo, foram destaque. Além da estrutura mais democrática e confortável que a “moda pandêmica” nos impôs, peças mais retas e tubulares são um aceno aos anos 20 com seus vestidos que buscavam se livrar dos corsets de antes, especialmente porque precisavam de roupas mais confortáveis para trabalhar durante o período de crise anterior.

Brilhos, para celebrar um futuro com muita festa, são uma boa pedida. Embora conectados com a tendência da moda confortável e “de casa”, os estilistas investiram em detalhes (ou peças inteiras) de brilhos metálicos e paetês, como uma esperança de que em breve possamos nos jogar em festas e celebrações.

Finalmente, as franjas. Também um clássico dos anos 20 do século passado, as franjas voltaram. Ainda um pouco tímidas, elas já podem ser vistas em sapatos, bolsas e roupas. Não é exatamente um vestido tubete de canutilhos ao estilo melindrosa, mas certamente é um movimento que faz homenagem ao glamour da época.

2 – Design gráfico

Apesar do claro aceno aos anos 20, especialmente considerando as desagradáveis coincidências de crises, o design gráfico com padrões geométricos se mantém como forte tendência. E não demonstra sinais de arrefecimento.

As linhas mais retas não ficam restritas à estruturação das roupas, mas seguem a tendência já estabelecida de estampas “limpas”. O design geométrico, que investe em linhas, flerta tanto com o tradicional xadrez, clássico atemporal, quanto com o novo estilo escandinavo de linhas finas e formas geométricas clássicas de padronagem.

Fáceis de combinar com brilhos ou estampas mais extravagantes (como floral ou animal print), a tendência do design geométrico, que vemos em toda parte, não demonstra sinais de fraqueza, pelo menos por enquanto.

3 – Calçados

Para os calçados, a moda em 2021 ainda não promete muitas ousadias. Os bicos quadrados permanecem em alta como sinônimo de sofisticação e elegância, especialmente para sandálias, que podem ou não ter salto.

O utilitarismo está em alta, especialmente nesse momento em que ainda saímos de casa primordialmente para atividades essenciais: tênis em modelagens retrô, flatforms (nos sneakers ou creepers) e mocassins (inspirados na moda masculina) são as maiores apostas. Birkenstocks e loafers continuam em alta, especialmente pelo conforto. Os clogs também ensaiam uma volta.

Finalmente, a dose de esperança para um futuro em que badalações são possíveis ficam com as sandálias de amarração, que, sim, contam com o bico quadrado. No caso do outono-inverno, as botas de cano alto, pelo menos na altura do joelho, continuam tendência por sua versatilidade na composição de looks.

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes