Ministério Público investigará deputado Fernando Cury por assédio sexual contra Isa Penna

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

A Procuradoria-Geral de Justiça do Estado de São Paulo – Ministério Público (MP) vai intimar o deputado estadual Fernando Cury (Cidadania) a depor no caso do assédio sexual contra a colega Isa Penna (PSol), ocorrido na semana passada na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

O deputado será chamado a depor no dia 7 de janeiro de 2021. O crime investigado é o de “importunação sexual”, mais conhecido por asssédio sexual. No caso de uma eventual condenação do parlamentar, a pena varia de 1 a 5 anos de reclusão.

Mesmo com o pedido de desculpas feito por Cury no plenário da Alesp, no dia seguinte ao episódio, Isa Penna ressalta que não o perdoa. “Eu não aceito e nem as mulheres brasileiras aceitam o pedido de desculpas do deputado”, disse Isa Penna, em entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, na noite deste domingo (20/12).

“O que ele cometeu foi crime. Ele precisa, no mínimo, começar a reconhecer que cometeu um crime. Para a gente começar a debater qual é a retratação cabível à altura do que ele fez. O corpo é nosso. Não é público. Só toca no corpo de uma mulher quem ela quiser”, ressaltou a parlamentar.

Entenda o caso

Um vídeo gravado durante sessão da Alesp mostra o deputado estadual Fernando Cury passando a mão no seio da política. Nas imagens, Isa Penna conversa com a mesa diretora, quando Cury se aproxima dela por trás e passa a mão em seus seios. A deputada imediatamente se desvia de Cury e o repele.

Veja o momento:

Ao Fantástico, Isa Penna relatou que estava conversando com a Mesa Diretora para saber quantos projetos faltavam para serem discutidos, quando o deputado a abordou por trás. “E falei: ‘tá louco? Quem é você, para estar encostando em mim?’. Até falei: ‘sou casada’”.

Segundo a deputada, durante a votação do orçamento alguns deputados faziam uma confraternização. “Justamente pela proximidade dele [Cury], é que eu saquei que ele estava alcoolizado. Aí eu falei: ‘tá bêbado? Sai daqui. Tira esse palhaço daqui’”.

Sem vingança individual

Em coletiva de imprensa, a deputada lamentou o silêncio da Alesp sobre o caso e afirmou que não tem um “plano de vingança individual” contra Cury, mas pretende abrir um diálogo sobre a violência contra a mulher na sociedade.

“A gente vai procurar a cassação do deputado porque o que ele fez limita a vida das mulheres. O exemplo que ele deu enquanto autoridade pública, para não dizer que incita, eu digo que encoraja a violência contra as mulheres”, declarou Isa, afirmando ainda que o deputado cheirava a álcool no momento em que se aproximou dela.

Isa ainda disse que registrou boletim de ocorrência contra o deputado estadual por importunação sexual. “Eu optei pela importunação sexual pois meu objetivo não é fazer uma caça às bruxas. Eu quero construir uma ponte com as pessoas que estão acompanhando esse caso. Não vou compactuar com linchamento, autoritarismo, mas vou pedir a responsabilização dele”, afirmou.

Fonte: Metrópoles

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes