Marinho diz que Santos recusou propostas de Palmeiras e Atlético-MG e cita erro médico “total”

O atacante Marinho revelou nesta terça-feira que recebeu propostas de Palmeiras e Atlético-MG para deixar o Santos, mas que as duas foram recusadas pelo presidente Andres Rueda.

Em entrevista para o jornalista Ademir Quintino, Marinho disse que vai ficar no Santos até o fim da atual temporada, mas não garantiu a permanência em 2022. O contrato do atacante se encerra no fim do ano que vem.

– Nunca me falaram de plano de carreira. Não me chamaram ainda (para falar de renovação). Eu cheguei a perguntar sobre isso, mas me falaram que não tinha como dar aumento, mas tudo bem. Quando chegar algo de fora, pensa aí, me deixa respirar. Me deixa respirar, também. Eu sempre pedi um time que brigasse por títulos. Você vê Soteldo, Luan Peres, Alison, Pituca saindo… Tudo mundo saindo. E eu não saio, também? Mas não estamos numa boa situação e eu vou continuar, porque cheguei pela porta da frente e vou sair com o Santos na primeira divisão. Eu estou fechado até o fim do campeonato, e que o presidente pense um pouquinho. Não quero sair de graça – disse Marinho.

Marinho treina no CT Rei Pelé — Foto: Ivan Storti / Santos FC
Marinho treina no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti / Santos FC)

Em seguida, Marinho foi questionado sobre ter recebido propostas de Atlético-MG e Palmeiras para deixar o Santos. O atacante respondeu:

– Sim, certo (recebi). Mas foram recusadas. Se as propostas foram recusadas, é porque o presidente viu que não era o momento de sair. Faltou um título. Sigo firme aqui. Vou me dedicar até o último dia. Que a gente possa voltar às vitórias – completou.

Sem jogar desde o dia 28 de julho, Marinho está recuperado clinicamente de um hematoma na coxa que o tirou dos últimos jogos do Santos. De acordo com o clube, o atacante voltou a treinar normalmente nesta terça-feira, mas ele negou.

Marinho também disse, durante a entrevista, que seu problema físico foi causado por um problema no departamento médico do Santos, como revelou o ge no início de agosto.

– Eu fiquei muito exposto. Aconteceu algo e ninguém falou nada. O cara que fez a cagada não se encontra mais lá, entendeu? – falou.

Questionado se “foi um erro médico?”, Marinho respondeu:

– Total.

– Hoje foi meu primeiro treino que eu fiz uma parte só do trabalho. Eu trabalho para estar 100% e poder jogar. Eu já não vinha bem quando estava jogando. Me dedicava, trabalhava demais, e às vezes as coisas não aconteciam. Estou me dedicando a cada treinamento.https://tpc.googlesyndication.com/safeframe/1-0-38/html/container.html

Marinho ainda disse não ter condições de jogar por 90 minutos, mas é provável que o atacante seja relacionado para o jogo do Santos contra o Bahia, no sábado, às 21h (de Brasília), pelo Campeonato Brasileiro, na Vila Belmiro.

Fonte: G1

Scroll Up