13 de junho, 2024

Últimas:

Itália endurece penas de prisão para contrabandistas de imigrantes após naufrágio

Anúncios

O governo italiano aprovou penas de prisão mais duras para traficantes de pessoas nesta quinta-feira, dias depois de pelo menos 72 imigrantes morrerem quando seu frágil barco de madeira se partiu em mares tempestuosos.

Em um movimento simbólico, a primeira-ministra Giorgia Meloni realizou uma reunião de gabinete no balneário de Steccato di Cutro, perto de onde aconteceu o naufrágio, para aprovar as novas medidas destinadas a combater o lucrativo tráfico de migrantes.

Anúncios

O decreto introduz um novo crime, o de causar morte ou lesões corporais graves em consequência de contrabando humano, com pena até 30 anos de prisão.

“Estamos determinados a derrotar o tráfico humano responsável por esta tragédia”, disse Meloni a jornalistas, afirmando que a Itália agiria contra contrabandistas capturados nos barcos, bem como contrabandistas de outros países que organizam as viagens frequentemente mortais.

Anúncios

O governo de direita de Meloni, que adota uma linha dura contra a imigração ilegal, foi criticado pelo desastre de 26 de fevereiro, com críticos dizendo que mais deveria ter sido feito para salvar os imigrantes, depois que o barco foi localizado horas antes de afundar.

Até agora, a polícia recuperou 72 corpos, 28 deles de menores de idade, após o desastre. Outras 79 pessoas sobreviveram e cerca de 30 estão desaparecidas. A maioria dos migrantes era afegã, mas também havia iranianos, paquistaneses e sírios a bordo.

Quatro supostos traficantes, que trouxeram o barco da Turquia, foram detidos até agora.

Fonte: Yahoo!

Talvez te interesse

Últimas

The Economic Development Bureau of the Guangdong-Macao In-Depth Cooperation Zone em Hengqin...

Categorias