Irmãs órfãs reencontram-se por acaso após 40 anos separadas

Se você ainda não acredita em destino, talvez depois desta história seja a hora de ao menos duvidar da existência dele.

Em 1978 Holly Hoyle O’Brien – originalmente chamada Pok-nam Shim – foi adotada aos 9 anos de idade por um casal norte-americano. Alguns anos antes, seu pai biológico tinha sido atropelado por um trem em alta velocidade e ela foi forçada a identificar o corpo, de acordo com o jornal The Sarasota Heralde. Depois disso, ela passou a viver em um orfanato na Coréia do Sul. Sua madrasta tinha levado sua jovem meia-irmã anos antes do ocorrido, sem dizer para onde iria.

O’Brien cresceu em um lar feliz em Alexandria Virginia com três irmãs e seis irmãos.

Mas ainda assim, algo estava faltando. Uma noite ela acordou em lágrimas dizendo aos seus pais, “meu pai morreu, eu tenho uma irmã, precisamos encontrá-la.”

Sua mãe adotiva em contato com o orfanato, mas foi comunicada que não havia registro de uma irmã biológica.

“No meu coração, eu sabia”, disse O’Brien. “Eu sabia que ela estava lá fora em algum lugar.”

A meia-irmã Meagan Hughes mal se lembra de sua mãe ou do orfanato coreano onde ela finalmente acabou. Ela tinha sido nomeada Eun-Sook Shin, também foi adotada por uma família americana e cresceu em Kingston, New York.

No início deste ano, O’Brien foi contratada em um hospital o ‘Bayfront Health Port Charlotte’, e começou a trabalhar no quarto andar do edifício, na unidade médica-cirúrgica, informou o jornal. Três meses depois, Hughes, que estava trabalhando como assistente de fisioterapia, foi contratada. Ambas trabalham no mesmo horário, porém em alas diferentes.

“Um dos pacientes me disse que havia uma outra enfermeira chamada Meagan, que era da Coréia. Ela disse que eu deveria falar com ela, já que talvez fossemos da mesma cidade, contou ‘O’Brien.

As duas instantaneamente sentiram-se ligadas e logo as semelhanças começaram a aparecer. Recentemente, exames de DNA confirmaram suas suspeitas. O’Brien disse ao jornal: “Eu não podia acreditar, estava tremendo, eu estava tão animada, eu estava em êxtase!” completou a mais velha das irmãs.

Quando Hughes finalmente ouviu a notícia, ela disse ao jornal The Herald-Tribune Sarasota: “Eu estava em choque, estava entorpecida. Eu tenho uma irmã”, finalizou.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up