Infecções por covid-19 aumentam na Espanha, especialmente entre os jovens

A situação da saúde pública se agravou na Espanha nos últimos dias com o aumento das infecções por covid-19 entre os jovens, o que obriga as autoridades a estudar um reforço das medidas à medida que a vacinação avança.

“Os dados não são nada bons”, comentou Fernando Simón, epidemiologista-chefe do Ministério da Saúde, na noite de segunda-feira (5), explicando que “esses dados variam muito nas diferentes faixas etárias”.

A incidência acumulada é de 204 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, com uma média de 152,8 na sexta-feira, quando foram divulgados os últimos números oficiais. Esse número gira em torno de 600 entre os jovens.

O Ministério da Saúde relatou nesta segunda 32.607 novos casos de covid-19 e 23 mortes nas últimas 72 horas.

Simón descreveu a situação como “complicada”, mas mostrou alívio por ela ainda não se refletir nos “parâmetros de gravidade”, ou seja, no número de pessoas hospitalizadas ou mortas.

Enquanto isso, a campanha de vacinação está se acelerando: 40,3% dos 47 milhões de espanhóis foram totalmente vacinados contra o coronavírus e 55,9% já receberam pelo menos uma dose.

Diante do agravamento da epidemia, várias regiões da Espanha, como Andaluzia (sul) e Catalunha (nordeste), estudam o restabelecimento das restrições a partir desta semana. Desde 26 de junho, as máscaras não são mais obrigatórias em ambientes ao ar livre.

Na semana passada, um grande surto nas Ilhas Baleares deixou pelo menos 1.824 pessoas infectadas após o retorno à península de centenas de jovens que viajaram a Maiorca para sair e festejar. Quase 6 mil foram colocados em quarentena.

Com quase 81 mil mortes e mais de 3,8 milhões de casos registrados, a Espanha é um dos países mais afetados pela pandemia na Europa.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up