Homem morre soterrado por açúcar em silo

Um homem de 49 anos morreu soterrado por uma grande quantidade de açúcar em um silo, na manhã desta segunda-feira (7), em Palmital (SP). Alcindo Donisete Benedito era funcionário da Ceagesp e trabalhava no silo para quebrar o açúcar.

De acordo com o funcionário Luis Carlos Silva, Alcindo estava cortando o açúcar, quando, por motivos desconhecidos, teria escorregado. “Eu vi quando o açúcar caiu em cima dele. Meu companheiro gritou para sairmos porque o açúcar estava vindo. Tentamos fazer com que Alcindo saísse do local, mas não conseguimos e ele foi soterrado.”

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e, após três horas, o corpo de Alcindo foi retirado do local. “Descemos com rapel para tirar o corpo, colocamos uma corda e tivemos que ir puxando e tirando o açúcar”, afirma o soldado do Corpo de Bombeiros Luiz Guilherme Gomes.

Familiares da vítima foram informados do acidente e acompanharam a retirada do corpo. “A minha avó está muito abalada, pois fazia pouco tempo que ela tinha perdido um filho. Que tristeza”, conta o sobrinho da vítima, Claudio Benedito.

‘Fatalidade’

Para os responsáveis da unidade, o acidente foi uma fatalidade. “Foi uma calamidade. Eles estavam cortando o açúcar e, infelizmente, o açúcar o soterrou”, afirma Luiz Fernando Coco, encarregado.

O gerente da empresa também lamenta o acidente. “A Ceagesp lamenta muito e vai tomar todas as providências para dar o amparo necessário para a família”, diz. O caso foi registrado na delegacia da cidade e as causas da morte serão investigadas pela polícia.

Fonte: G1

Scroll Up