Ganso pede para jogar no Sevilla, e São Paulo espera receber proposta melhor

Paulo Henrique Ganso pediu à diretoria do São Paulo para ser vendido ao Sevilla, que teve recentemente uma proposta recusada pelo jogador. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva confirmou a informação.

A chance de disputar um campeonato de alto nível, contra jogadores como Messi, Cristiano Ronaldo, Suárez, além de seu amigo Neymar, pelo atual tricampeão da Liga Europa, e incrementado com a contratação do técnico argentino Jorge Sampaoli, deixou Ganso animado. O camisa 10, aliás, foi elogiado pelo treinador quando o São Paulo o procurou no passado.

O meia tem 26 anos e contrato com o São Paulo até setembro do ano que vem. Ao mesmo tempo em que ficou chateado com o pedido, Leco diz ter encarado com normalidade.

– Eu fiquei chateado porque por mim ele morre jogando no São Paulo. Ele tem uma qualidade extraordinária, me encanta jogando. Mas tive que encarar com normalidade à medida que ele tem o aceno de uma negociação com um grande clube da Europa. Não é a China ou qualquer mercado menos expressivo, mas um grande clube europeu, ainda mais perto do compadre dele (Neymar). Isso desperta um interesse que não podemos desrespeitar – disse o presidente.

O Sevilla já ofereceu 8 milhões de euros (R$ 29,1 milhões pela cotação atual), mas Leco rechaça esse valor. O clube espanhol deve aumentar a oferta. O São Paulo tem direito hoje a 32% de seus direitos econômicos. Os 68% restantes são do Grupo DIS.

– A proposta que me fizeram de sete, e virou oito, não me interessa. É muito pouco. Está longe – afirmou o dirigente, sem querer estipular um valor para negociar seu camisa 10.

Desde a última reunião entre Leco, o empresário do camisa 10, um representante da DIS e o ex-diretor de futebol Luiz Antônio da Cunha, a negociação pela renovação contratual pouco evoluiu.

Além de Ganso, Rodrigo Caio é outro que pode deixar o São Paulo na janela de transferências. Ambos ficaram ainda mais valorizados depois da convocação para a Copa América Centenário, embora não tenham entrado em campo por um minuto sequer no torneio. Leco disse que, em outro momento, o zagueiro também já demonstrou interesse em atuar na Europa.

– As duas (vendas) são indesejadas para nós, mas inevitáveis porque fazem parte da dinâmica. O jogador se projeta, se valoriza, cresce e, naturalmente, os acenos de situações melhores e mais atraentes, desafiadoras, num mercado novo, chamam atenção. Não temos como fechar os olhos para isso. Se depender de mim, quero que os dois fiquem, mas é possível que eu tenha de negociar os dois porque não há a menor possibilidade de reter alguém para fazer algo que não queira. Não que eles não queiram o São Paulo, mas querem outra experiência.

Sem Ganso, machucado, mas com Rodrigo Caio confirmado na zaga, o São Paulo recebe nesta quarta-feira o Atlético Nacional pelo primeiro jogo da semifinal da Libertadores. A partida terá início às 21h45, com transmissão da TV Globo e do SporTV.

Fonte: G1