Fim de ano em Bertioga: Cidade restringe acesso às praias em período de festas

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Com a instauração da fase amarela e o aumento dos casos de coronavírus, os prefeitos de nove cidades da Baixada Santista se reuniram nesta quarta-feira, 16, para buscar soluções conjuntas para conter as aglomerações de final de ano. A discussão se deu no âmbito do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), que além das prefeituras da Baixada, é composto por nove representantes do governo estadual.

De acordo com a gestão municipal de Bertioga, que participou da reunião, uma das alternativas discutidas para conter a disseminação da covid-19 foi a proibição total do acesso às praias da região, tanta nas orlas quanto nas faixas de areia, no período de 24 a 27 de dezembro e de 31 a 03 de janeiro. 

Se a alternativa se efetivar, a tradição de muitos de pular ondas estará comprometida neste ano, em nome da proteção à saúde. Quase todas as Cidades do litoral paulista já suspenderam a queima de fogos do final de ano.

Medidas em Bertioga

Por enquanto, a cidade instaurou a “Operação Réveillon”, para intensificar a fiscalização e segurança na orla e avenida da praia, entre os dias 24 de dezembro e 31 de janeiro.

Durante a operação o estacionamento na Avenida Tomé de Souza, também conhecida como avenida da praia, estará proibido, nos bairros Centro, Rio da Praia, Vista Linda e Indaiá. A circulação na orla está permitida.

De acordo com a prefeitura, a proibição do acesso às praias na região somente será possível e ocorrerá se houver a cooperação do governo estadual, uma vez que os municípios da Baixada Santista não possuem efetivo suficiente para fiscalizar o cumprimento da medida. Por isso, os prefeitos estão solicitando em uma carta ao Governo do Estado que o efetivo da Polícia Militar, já previsto para a Operação Verão, seja ampliado para auxiliar nas ações de fiscalização

Em nota, a prefeitura destacou que “o poder público vem fazendo a sua parte no combate à covid-19, mas é fundamental a solidariedade e empatia da população nesse momento. A pandemia ainda não acabou e a prevenção ao coronavírus continua sendo necessária. Portanto, as festas de fim de ano devem ser celebradas em casa com a família, redobrando as medidas de prevenção e evitando aglomerações. Preservar a saúde e a vida das pessoas é prioridade absoluta”.

Com Sistema Costa Norte de Comunicação

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes