Explosão suspeita deixa feridos em prédio de Gotemburgo, na Suécia

Ao menos dezesseis pessoas ficaram feridas, quatro delas em estado grave, em uma explosão nesta terça-feira (28) em um prédio de Gotemburgo, na Suécia, anunciaram as autoridades, que não descartam que tenha sido um ato criminoso relacionado a um ajuste de contas.

Pouco antes das 5 horas (meia-noite no horário de Brasília), uma espessa fumaça branca emanava da propriedade, de acordo com imagens divulgadas pela mídia local. Ambulâncias, caminhões de bombeiros e equipes de resgate ocuparam a área.

O fogo foi controlado no início da tarde, informou o responsável das operações.

Os 16 feridos foram levados ao hospital universitário de Gotemburgo, explicou a porta-voz desse estabelecimento, Ingrid Fredriksson. Deles, três mulheres e um homem apresentavam ferimentos graves.

Fumaça é vista saindo de prédio após explosão em apartamento em Annedal, no centro de Gotemburgo, na Suécia, na madrugada de terça-feira (28) (Foto: Reprodução)

“É evidente que não se pode descartar um ato criminoso”, declarou o ministro do Interior, Mikael Damberg, em coletiva de imprensa oferecida junto ao primeiro-ministro Stefan Lovfen.

Segundo o jornal regional “Goteborgs Posten”, um policial que acaba de prestar depoimento em um grande processo contra gangues da cidade vive no prédio atacado.

“É claro que analisaremos essa pista”, declarou ao jornal o próprio policial, cujo nome não foi divulgado.

Fumaça é vista saindo de prédio após explosão em apartamento em Annedal, no centro de Gotemburgo, na Suécia, na madrugada de terça-feira (28) — Foto: Bjorn Larsson Rosvall/TT via AP
Fumaça é vista saindo de prédio após explosão em apartamento em Annedal, no centro de Gotemburgo, na Suécia, na madrugada de terça-feira (28) (Foto: Reprodução)

Lofven, criticado nos últimos anos porque seu governo não consegue conter a atuação das gangues mafiosas, não quis “especular” sobre a origem da explosão.

“Todos devem saber que a sociedade sempre é mais forte que o crime”, afirmou.

Segundo a polícia, ainda não se sabe qual foi a causa da explosão.

Procurado pela agência France Presse, o chefe das operações de resgate, John Pile, sublinhou que “uma explosão em uma zona residencial, ou uma explosão em geral, normalmente não é de origem natural” e, menos ainda, considerando-se que o edifício não está conectado ao gás natural.

Segundo fontes policiais citadas pelo “Goteborgs Posten”, talvez tenha sido instalado um dispostivo explosivo em frente a uma das portas de entrada, um modus operandi ao qual as gangues têm recorrido frequentemente nos últimos anos para seus ajustes de contas.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up