Estado Islâmico está levando mulheres à beira da loucura na Síria

Mulheres em territórios controlados pelo Estado Islâmico vêm sendo forçadas a usar burcas que escondem todo o seu corpo, menos os olhos. Algumas muçulmanas fazem isso voluntariamente, é claro. Mas para as mulheres que estão acostumadas a usar o que bem entendem, esta imposição pode ser sufocante, traumática e um verdadeiro desafio de sobrevivência, disseram alguns especialistas ao Yahoo Health.

Phyllis Chesler, professor emérito de psicologia e estudos femininos na City University of New York e autor de An American Bride in Kabul diz que usar uma burca pela primeira vez (ainda que voluntariamente) pode causar ansiedade claustrofobia.

“É muito desconfortável,” Chesler contou ao Yahoo Health. “A privação sensorial, uma câmara de isolamento. É difícil comer em um restaurante, ter uma conversa normal ou até mesmo fazer compras em um mercado.”.

No entanto, de acordo com um relatório, mulheres que residem em áreas controladas pelo ISIS são obrigadas a usar roupas que cubram o corpo todo e que “não chamem atenção”.

A punição por descumprir esse código do Estado Islâmico é grave. O New York Times relata que mulheres têm sido chicoteadas pelo que eles consideram uma “violação”. Outras mulheres e seus familiares têm recebido multas pelo uso “inadequado” das roupas.

Chesler diz que o medo constante imposto pelo código de vestimenta pode levar à depressão, ataques de pânico e baixa autoestima. Além disso, a falta de contato com o sol pode causar doenças pela falta de vitamina D, como a osteoporose.

“É como se você estivesse em uma prisão móvel,” diz Chesler. No entanto, nem todas as mulheres agem da mesma forma quando forçadas a se cobrir.

“Algumas terão a capacidade de se adaptar e mudar,” diz Frank Farley, professor de psicologia na Temple University, na Filadélfia e ex-presidente da Psychological Association. “Outras terão mais dificuldades e se sentirão psicologicamente arrasadas.”

Farley (e Charles Darwin) diz que as espécies sobrevivem de acordo com sua capacidade de se adaptar as mudanças em seu ambiente.

“Muitas espécies desaparecem quando você destrói o habitat delas,” disse Farley ao Yahoo Health. “Neste caso, há a necessidade de se adaptar a um novo ambiente. A capacidade de superação dos seres humanos é surpreendente. Ao longo da história humana, temos nos adaptado a situações terríveis e sobrevivido. Você pode não prosperar, mas certamente irá sobreviver.”

Mulheres que enxergarem o código de vestimenta do ISIS como mais um desafio a ser cumprido se sairão melhor. “Se você for mulher e estiver em um local controlado pelo ISIS, você precisará se adaptar. Será um desafio profundamente psicológico, mas não há escolha,” diz Farley.

O conhecimento de que muitas mulheres conseguiram se adaptar e até acolheram a burca facilitará o desafio. Farley diz que se todo mundo ao seu redor estiver fazendo algo, aquilo se torna a norma, o padrão. Em outras palavras, “aceita que dói menos”.

“Não é possível sair de um território controlado pelo ISIS, então qualquer mudança precisa acontecer dentro de você,” ele diz. “Você precisa continuar seguindo com a vida, portanto, renove suas forças e acredite que pode sobreviver. Assim, você conseguirá se concentrar em outras coisas da sua vida, tais como seus relacionamentos, as pessoas que você ama, etc.. Estas coisas também são importantes.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up