Estação Ferroviária de Botucatu será reaberta na quinta (22)

A Estação Ferroviária de Botucatu (100 quilômetros de Bauru) passou por restauração. A cerimônia de entrega do prédio acontecerá nessa quinta-feira (22) às 19h. Durante o evento será feita homenagem à memória do engenheiro Nelson Dib Saad, ex-superintendente regional da Estrada de Ferro Sorocabana e Gerente Regional da Fepasa, em Botucatu. Ele passará a denominar oficialmente o prédio. Estão previstas apresentações artísticas e musicais.

A restauração da estação ferroviária de Botucatu aconteceu em duas etapas. A prefeitura contratou para execução das obras a empresa Estúdio Sarasá, especializada em restauração, que tem em seu portifólio trabalhos importantes como o projeto de restauro do Teatro Municipal de São Paulo e o restauro do solar da Marquesa, também na Capital.

De acordo com o conservador restaurador Antonio Luís Ramos Sarasá Martin, o prédio apresentava vários danos e, se não houvesse ação reparadora, poderia chegar à situação de ruína. “A cobertura estava totalmente deteriorada, as argamassas com soltura, problema de exposição dos próprios tijolos. Resgatamos inicialmente a ‘sanidade’ do edifício e depois o próprio uso. Se nada fosse feito, em pouco tempo o prédio poderia entrar em situação de ruína. Os elementos estavam se desprendendo, caindo. Se deixasse muito tempo, logo teríamos o colapso da cobertura. Conseguimos resgatar muito do prédio. Mais um pouco seria impossível”.

Na primeira etapa, iniciada em 2012, as ações contemplaram a limpeza e higienização das instalações, recuperação completa do telhado, da fachada principal, limpeza do saguão e instalação de alambrado ao longo da plataforma de embarque e desembarque de passageiros. Algumas peças em madeira foram higienizadas e submetidas ao tratamento contra cupins. O projeto ainda contemplou um trabalho de educação patrimonial que será executado pela empresa Producom. A Prefeitura investiu em torno de R$ 400 mil e outros R$ 600 mil serão financiados pelas empresas Duratex e Caio Induscar através do Programa de Ação Cultural (Proac), do governo do Estado.

Na segunda etapa, toda a parte da cúpula foi restaurada, além das paredes do saguão principal, que realçam os desenhos originais do século 19, quando a estação foi construída. Também foi feita a reparação do madeiramento, que recebeu tratamento especial, incluindo estrutura do mezanino, portas, escadarias e o piso superior, com sinteco. Todas as salas foram recuperadas.

História

O Complexo da Estação Ferroviária de Botucatu representa o avanço da Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) pelo Interior Paulista, demarcando a “conquista do sertão”, situado a oeste das Cuestas. A chegada da ferrovia deflagrou novo momento econômico para a região, fomentando a produção agrícola, sobretudo o café, bem como a ocupação de terras e a criação de novos núcleos urbanos. O complexo se tornou ponto de confluência do tráfego da linha tronco da EFS e de seus inúmeros ramais a oeste, impactando no desenvolvimento de Botucatu como polo urbano regional. 

Fonte: JCnet

Scroll Up