Escorpiões invadem casas em Botucatu

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Diversos escorpiões, do tipo amarelo, estão invadindo algumas casas de moradores das regiões do Jardim Panorama e Itamaraty, no setor norte de Botucatu.

Moradores chegaram a capturar alguns dos animais e tiraram foto para mostrar o caso à imprensa. Um deles foi encontrado na entrada de uma casa da rua Primo Paganini, no Jardim Panorama.

Segundo a Unesp,  apicada do escorpião causa uma dor intensa no local com irradiação pelo membro afetado. A sensação é de queimação, agulhada e latejamento. A picada é semelhante ao de uma vespa ou abelha, deixando o local inchado e avermelhado. Geralmente as picadas ocorrem nos membros superiores, sendo mais da metade delas (65%) nas mãos ou antebraços. As principais vítimas são as crianças menores de 14 anos.

Como as toxinas escorpiônicas agem estimulando a liberação de neurotransmissores do sistema nervoso autônomo, observa-se alterações sobrepostas tanto da divisão simpática como parassimpática. A intensidade dos sinais e sintomas do escorpionismo depende da dose de veneno.

Desde que socorrida rapidamente, a maioria das vítimas, recupera-se com o tratamento. A gravidade do envenenamento depende não só da dose como a espécie de escorpião, sendo que o veneno do escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é o mais potente na América do Sul e no Brasil.

SINTOMAS
Nos acidentes moderados e graves, após de 2 ou 3 horas surgem os seguintes sintomas:
– Alteração da temperatura corporal, suor constante e abundante
– Náusea, vômito, salivação excessiva, dor abdominal e diarreia
– Arritmia do coração (aumento e redução) e alteração da pressão sanguínea (aumento e diminuição)
– Alterações respiratórias podendo ocorrer acúmulo de fluidos no pulmão, principal causa dos óbitos
– Agitação, sonolência, confusão mental

SOCORRO
Os acidentes acontecem quando as crianças brincam perto dos refúgios dos escorpiões e, desconhecendo os riscos, resolvem brincar com o animal. Também ocorrem acidentes durante o trabalho quando operários mexem no material de depósito de obras não utilizando a indumentária de proteção adequada (luvas e botas). Às vezes os escorpiões podem entrar nas casas, vindo pela rede de esgoto e se abrigam em sapatos e roupas largadas no chão. Nesse caso, os acidentes ocorrem quando a pessoa vai se vestir ou calçar e acaba prensando o animal, que irá reagir para se defender.

O Brasil registra desde 1988 as ocorrências de acidentes com escorpiões e a cada ano verifica-se um aumento no número de casos. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) a frequência de acidentes não é pequena: em 2006 foram notificados 8.848 casos em Minas Gerais, 6.837 em Pernambuco, 5.995 na Bahia e 4.576 em São Paulo. Só no Rio de Janeiro houve um aumento de 88% de casos entre o período de 2000 e 2004.

PREVENÇÃO
Os escorpiões são animais noturnos e passam grande parte do seu tempo escondidos da luz, de preferência em locais com abundância de presas (grilos, baratas, cupins, invertebrados em geral). No seu ambiente natural, podem ser encontrados próximos a troncos caídos, em tocas abandonadas, cupinzeiros, embaixo de pedras. Nas áreas urbanas e domiciliares, os escorpiões podem ser encontrados em pilhas de entulho, lixões e rede de água e esgoto, onde proliferam por estarem protegidos de predadores e pela abundância de presas. Evitar esses locais é uma medida de prevenção, assim como, se for necessário, trabalhar nesses locais, devidamente, protegidos.

COMO FAZER
– Usar luvas de couro para manipular entulho e material de construção
– Não mexer em lixo ou entulho acumulado
– Limpar terrenos baldios próximos à sua casa
– Colocar telas nos ralos, pias e protetores nas portas
– Evitar acúmulo de lixo
– Olhar antes de calçar sapatos e botas
– Evitar a presença de baratas em casa (alimento dos escorpiões)
– Não deixar grama alta ou mato
– Evitar manipular escorpiões, e quando necessário, usar pinças e material adequado
– Manter limpos os comedouros e bebedouros de animais
(http://www6.prefeitura.sp.gov.br/secretarias/saude/vigilancia_saude/ccz/0016)

Na zona rural, a presença de galinhas pode ser uma boa solução de manejo já que elas se alimentam de escorpiões. (com site Unesp)

Fonte e Foto: Agência 14 News

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes