Em parceria com a SEDS, deputado Fernando Cury dá andamento a projetos de acolhimento a mulheres vítimas de violência e de inclusão de idosos para Botucatu

O deputado estadual Fernando Cury recebeu em seu escritório de Botucatu, nesta segunda-feira (8), o diretor executivo da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo (SEDS), Gabriel Henrique, para dar andamento a projetos que incluem uma Casa Abrigo, para acolhimento de mulheres vítimas de violência, e um Centro de Longevidade Ativa, para inclusão de idosos, em Botucatu.

Cury e Gabriel Henrique, que é responsável pela execução de grande parte dos programas da SEDS, participaram, logo pela manhã, de uma reunião com mulheres que atuam e militam pelas causas femininas em Botucatu, que apresentaram dados sobre a violência contra a mulher. O deputado já havia recebido o grupo no começo do mês, para entender melhor as necessidades e desafios das mulheres e para ajudar na busca de soluções.

A pauta foi a construção de uma Casa Abrigo para mulheres vítimas de violência, com acolhimento que abranja as 13 cidades da região. Apenas na 1ª e na 2º Varas de Botucatu existem mais de 800 processos de violência doméstica e mais de 100 medidas protetivas em andamento. “Esta é uma real necessidade da região. Existe apenas uma cidade com Casa Abrigo no estado de São Paulo e queremos que Botucatu também tenha esse acolhimento”, diz o deputado.

A Casa Abrigo oferta o serviço de acolhimento institucional para mulheres vítimas de violência doméstica, familiar ou nas relações íntimas de afeto com risco de morte, bem como de seus dependentes.

Estiveram presentes a Dra. Cristina Escher, juíza especializada em violência doméstica, abuso sexual no lar e violência em geral; Bel Conte e Cláudia Quintiliano, que militam por políticas públicas para as mulheres; Susana Ferretti, que trabalha em diversos projetos femininos.

“Avançamos nas questões técnicas desse projeto, mas ainda vamos brigar por uma Vara Especializada em Defesa da Mulher e pela concretização de um projeto itinerante para orientação e ‘conciliação jurídica’”, afirma Cury.

O deputado e o diretor da SEDS também deram continuidade às tratativas da instalação de um Centro de Longevidade Ativa (CLA) em Botucatu, um espaço com serviços voltados ao acolhimento, atendimento e inclusão de pessoas com 50 anos ou mais em situação de vulnerabilidade social.

No início de outubro, assim que retomou seu mandato após afastamento de seis meses, o deputado Fernando Cury conseguiu incluir Botucatu no seleto grupo de 20 cidades paulistas que receberão um CLA.

Agora, a Prefeitura de Botucatu precisa, em contrapartida, fornecer um terreno para a construção do centro e fazer a interlocução junto ao Governo do Estado, para que o projeto seja concretizado.

Assessoria

Scroll Up