Em Botucatu, Escolas Estaduais não desfilam no 7 de Setembro. População faz críticas

Durante o Desfile de 7 de Setembro, em Botucatu, um questionamento foi levantado por parte do público presente e de integrantes da imprensa, que acompanhavam o evento: nenhuma das 14 escolas estaduais participou do desfile.

Enquanto os alunos das escolas municipais e particulares desciam com orgulho a Rua Amando de Barros, comemorando o Dia da Independência do Brasil, assim como fizeram os projetos sociais, forças policiais e cavaleiros, o mesmo não foi visto por parte das escolas estaduais do município, comandadas pela Diretoria Regional de Ensino.

A dona de casa, Ana Lourdes Ferreira, avó de uma aluna de escola estadual, lamentou não poder ver sua neta desfilando. “É triste, porque os alunos querem desfilar, as escolas municipais e as particulares desfilam, mas eles não. Eu queria ver minha neta nessa festa tão bonita, mas, por mais um ano isso não ocorreu”, disse. “Minha neta disse que ela e as amigas gostariam de desfilar, então não podem dar a desculpa que não tem alunos, se as outras escolas conseguem fazer desfiles assim, porque apenas as estaduais não conseguiriam?”, questionou.

De acordo com informações , as escolas estaduais não desfilaram no aniversário de Botucatu neste ano e também não participaram dos dois desfiles no ano passado. O aposentado Augusto Carlos Gomes, ex-aluno de escola estadual de Botucatu, disse que na sua época todos desfilavam. “É uma vergonha isso. Antes era obrigado que desfilassem, é respeito ao País e com a Cidade, o mínimo que se espera é que a escola esteja representada no aniversário da Cidade e no 7 de Setembro. Agora, parece que os diretores e a Diretoria não se importam mais com isso. É uma pena mesmo”.

Apesar de nenhuma escola estadual ter desfilado no 7 de Setembro, em Botucatu, a dirigente regional de Ensino, Rosilene Aparecida Palugan Vargas esteve presente no palanque de autoridades, acompanhando o desfile das outras escolas. 

O Leia Notícias entrou em contato na Diretoria Regional de Ensino, em Botucatu, mas a dirigente Rosilene Aparecida Palugan Vargas não foi localizada para prestar esclarecimentos e a funcionária não tinha autorização para passar o número de celular dela e indicou que a resposta deveria ser dada pelo departamento de Imprensa da Secretaria do Estado de Educação.  

Leia abaixo a nota enviada pela Assessoria de Comunicação e Imprensa: 

“A Diretoria Regional de Ensino de Botucatu trabalha para fortalecer parcerias com a comunidade e com a Prefeitura para que os alunos da rede estadual participem, cada vez mais, das ações de cidadania e lazer do município.

A administração regional orienta que todas as escolas promovam a inclusão social dos alunos das mais variadas maneiras possíveis. Como exemplo, os estudantes de Botucatu estão inseridos no Projeto Mediação e Linguagem, que tem o objetivo de desenvolver produção de curta-metragens. As semanas da Matemática e da Ciências também envolvem os alunos da rede, através de parcerias com outras instituições e o próprio município. Além disso, todas as 14 escolas da cidade de Botucatu estão representadas por um grêmio estudantil, que promove a atuação dos jovens junto à direção das unidades e é considerado o primeiro exercício de participação democrática dos alunos.”

Leia Notícias

Scroll Up