Duplas do Brasil perdem nas quartas e se despedem de Roland Garros

As últimas duas duplas com brasileiros no Torneio de Tênis de  Roland Garros se despediram da competição nesta segunda-feira (30) após serem superadas nas quartas de final.  Na disputa mista, a paulista Bia Haddad e o mineiro Bruno Soares perderam por 2 sets a 1 para a parceria do alemão Kevin Krawietz com a norte-americana Nicole Melichar-Martine, com parciais de 6/4, 6/7 e 12-10.  Na sequência, a dupla do gaúcho Rafael Matos com o argentino David Vega Hernández foi eliminada pelo salvadorenho Marcelo Arévalo e o holandês Jean-Julian Rojer por 2 sets a 0. 

“Foi cruel, mas especial. Tem muito jogo que é decidido nesse detalhe final e você fica chateado de chegar tão perto, mas acho que hoje foi além disso. A gente dominou o jogo inteiro, literalmente desde o primeiro game. Além disso, a quadra estava um show, com a torcida fazendo muito barulho. Parecia que estávamos em casa. Isso é muito especial. Pra mim, em estágio final de carreira, e a Bia, que está recomeçando a jornada dela, é muito bacana. São momentos como esse que me fizeram jogar até os 40 anos de idade”, disse Bruno Soares, de 40 anos. 

A paulista de 25 anos, 33ª no ranking mundial da WTA, fez coro com o parceiro.

“Todo jogo é pedreira aqui, não tem como. Todo mundo nas mistas tem ranking bom, muita experiência, muitos campeões de Grand Slam… Pra mim é um privilégio estar compartilhando tudo isso com o Bruno”. 

Apesar da eliminação nesta segunda (30), o gaúcho Rafael Matos fez uma campanha surpreendente em Roland Garros. O canhoto começou o torneio na 52ª posição no ranking de duplas da ATP, e na próxima edição da lista já aparecerá como o número 50 do mundo. Ao lado do espanhol Vega Hernández, o gaúcho de 26 anos derrotou na estreia, por 2 sets a 0, a dupla favorita formada pelo argentino Andres Molteni e o mexicano Santiago Gonzalez. Depois Matos e Hernández  superaram o polonês Lukasz Kubot e o francês Edouard Vasselin por 2 sets a 1. O placar foi o mesmo na terceira vitória, desta vez contra Sander Gille e Joran Vliegen, que assegurou a dupla Matos e Hernández nas quartas de final. 

Fonte: Agência Brasil