Dólar fecha em queda à espera de discurso do Fed

O dólar fechou em queda nesta quarta-feira (24), após o Congresso aprovar nesta madrugada o texto-base do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2017. Investidores ainda adotam cautela antes do discurso da chefe do Federal Reserve (Fed), Janet Yellen, na sexta-feira.

A moeda norte-americana caiu 0,32%, a R$ 3,2229 na venda. 

Na semana, o dólar acumula queda de 0,49%. No mês de agosto, recua 0,61%. No ano, moeda perde 18,3%.

Acompanhe a cotação ao longo do dia:

Às 9h09, alta de 0,12%, a R$ 3,2375
Às 10h19, alta de 0,26%, a R$ 3,2419
Às 10h49, alta de 0,1%, a R$ 3,2369
Às 11h40, queda de 0,09%, a R$ 3,2305
Às 13h09, queda de 0,08%, a R$ 3,2309
Às 13h59, queda de 0,17%, a R$ 3,2278
Às 14h45, queda de 0,17% a R$ 3,2280
Às 15h32, queda de 0,27% a R$ 3,2245
Às 16h09, queda de 0,31%, a R$ 3,2234

O mercado acompanhou a participação do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em audiência pública na comissão especial que avalia a proposta de emenda constitucional que institui um teto para os gastos públicos pelos próximos 20 anos. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, também participa da audiência.

O Banco Central anunciou hoje mais um leilão de swap cambial reverso, equivalente a compra futura de dólares, com oferta de até 10 mil contratos.

Juros nos EUA

“O evento mais importante da semana é o discurso de Yellen na sexta-feira. Se não tivermos muitas surpresas até lá, o mercado vai evitar grandes movimentos”, disse à Reuters o operador da corretora Correparti Ricardo Gomes da Silva.

Yellen falará na conferência anual de bancos centrais em Jackson Hole, nos EUA, e investidores buscarão pistas sobre a possibilidade de os juros norte-americanos subirem neste ano, após declarações recentes de autoridades do banco central fortalecerem as apostas nesse sentido.

Dúvidas sobre ajuste fiscal

No Brasil, o cenário fiscal também foi motivo de cautela, destaca a Reuters. O governo do presidente em exercício Michel Temer vem enfrentando dificuldades para angariar apoio legislativo a medidas de ajuste fiscal, em especial o projeto que limita o crescimento das despesas federais.

“O governo sofre para aprovar matérias consideradas pouco polêmicas na Câmara e Senado. Essa sinalização é péssima para quem tem grandes desafios pela frente”, escreveram analistas da corretora Lerosa Investimentos em relatório.

A maioria dos investidores ainda aposta, porém, que o governo enrijecerá sua postura após a confirmação do impeachment da presidente Dilma Rousseff, cujo julgamento no Senado começa na quinta-feira.

Último fechamento

O dólar fechou em alta na terça-feira (23), após dados mais fortes que o esperado sobre a economia dos Estados Unidos alimentarem expectativas de alta de juros neste ano e depois do cancelamento de audiência pública com o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, no Senado. A moeda norte-americana subiu 1%, vendida a R$ 3,2335.

Fonte: G1

Scroll Up