Diretor de escola é demitido após criar jaula para manter menino autista preso

O diretor de uma escola em Camberra, na Austrália, foi demitida após prender um aluno autista em uma gaiola. O menino de 10 anos teria sido preso na jaula uma vez antes da prática ser denunciada pelos seus pais.

A jaula, pintada de azul para “amenizar a situação”, teria custado US$ 5.195 para ser constrúida, segundo documentos encontrados por investigadores que apuraram o caso. A medida do diretor, que teve sua identidade preservada,  foi adotada por 14 dias em março deste ano.

Joy Burch, ministra da Educação da Austrália, se mostrou decepcionada e prometeu investigar o caso a fundo. Segundo ela, é completamente inaceitável a decisão de construir uma estrutura para lapidar o comportamento de um aluno.

“Essa decisão foi extremamente errada e o responsável jamais voltará a trabalhar como diretor ou em qualquer escola do país”, disse Burch em entrevista coletiva. “Diretores devem ser responsabilizados por suas ações”, continuou.

A investigação descobriu que a decisão de construir a jaula foi tomada somente pelo diretor, que ignorou a opinião de outros membros do conselho escolar. Ela foi feita no dia 10 de março e desfeita no dia 24 do mesmo mer.

A ideia era que a gaiola servisse como um local tranquilo para o estudante se acalmar. Os membros da equipe de comportamento especial que rotineiramente realizam trabalho na escola não foram consultados sobre a medida polêmica.

Fonte: Estadão

Scroll Up