Dengue: saiba quais alimentos ajudam a aliviar os sintomas

O tipo de alimentação pode interferir na recuperação dos pacientes com dengue e aliviar os sintomas. Por outro lado, também há alimentos que devem ser evitados pelos doentes porque podem resultar em complicações.

Em entrevista ao EPTV1 desta quinta-feira (12), a nutricionista Alice Cordeiro deu dicas do que comer e do que não comer e ressaltou a importância da hidratação. “A água é muito importante porque uma boa hidratação evita desidratação caso a pessoa tenha episódios de vômito. É aconselhado, pelo menos, a ingestão de 2 a 3 litros de água por dia”, disse.

O número de casos de dengue vem crescendo nas cidades da região. Em Araraquara (SP), que enfrenta uma epidemia, já são mais de 6,8 mil casos confirmados, entre eles, 10 mortes, segundo o último balanço da prefeitura divulgado na quarta-feira (11).

Quando uma pessoa é infectada pelo vírus da dengue, há uma queda no número de plaquetas no sangue, o que prejudica a coagulação. Por isso, medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico são contraindicados.

O que comer

Feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico são leguminosas ricas em fibras e proteínas e ajudam pessoas com dengue — Foto: Embrapa/Divulgação
Feijão, ervilha, lentilha e grão-de-bico são leguminosas ricas em fibras e proteínas e ajudam pessoas com dengue (Foto: Embrapa/Divulgação)
  • Alimentos ricos em proteína
  • Alimentos ricos em ferro
  • Carnes Magras
  • Frango
  • Ovos
  • Todos os tipos de laticínios
  • Leguminosas: ervilha, lentilha, soja, grão de bico, feijões

O que não comer

Pessoas com dengue devem evitar consumo de limão — Foto: Lucas Diego- Assessoria Seaf
Pessoas com dengue devem evitar consumo de limão (Foto: Lucas Diego- Assessoria Seaf)
  • Verduras escuras
  • Frutas secas
  • Limão
  • Cebola
  • Alho
  • Pimenta
  • Gengibre
  • Ameixa
  • Berinjela

Sintomas da dengue

Existem quatro tipos de vírus de dengue – sorotipos 1, 2, 3 e 4. A dengue é caracterizada pelos seguintes sintomas:

  • febre
  • dor no corpo
  • dor de cabeça
  • dor atrás dos olhos
  • manchas pelo corpo
  • mal estar
  • falta de apetite

É essencial fazer tanto um diagnóstico clínico – que avalia os sintomas – como o exame laboratorial de sorologia, que verifica a contagem de hematócritos e plaquetas no sangue. A contagem de hematócritos acima do normal e de plaquetas abaixo de 50 mil por milímetro cúbico de sangue pode ser um indício de dengue.

Nos casos mais graves, a doença pode ser hemorrágica ou fulminante, levando à morte. Os principais “sinais de alerta” da doença são dor intensa na barriga, sinais de desmaio, náusea que impede a pessoa de se hidratar pela boca, falta de ar, tosse seca, fezes pretas e sangramento.

Tratamento

Não há tratamento específico para a dengue. De acordo com a avaliação médica, são recomendadas medidas como:

  • fazer repouso;
  • ingerir bastante água;
  • não tomar medicamentos por conta própria;
  • Pode ser recomendada também a hidratação com soro nas veias;
  • Em caso de suspeita, é fundamental procurar um profissional de saúde para ter o diagnóstico correto;
  • Sintomas podem ser tratados com analgésicos e antitérmicos (paracetamol e dipirona);
  • Devem ser evitados os salicilatos e os antiinflamatórios não hormonais, já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas e acidose;
  • Todos os medicamentos que o contém ácido acetilsalicílico não devem ser utilizados em caso de suspeita de dengue. Ele pode ser encontrado em antigripais, por isso é importante olhar a bula.

Fonte: G1