Delegação dos EUA pede desculpas por tratamento a migrantes haitianos

Uma delegação americana que visitou o Haiti por dois dias pediu desculpas, nesta sexta-feira (1º), ao povo haitiano pelo tratamento aos migrantes na fronteira sul dos Estados Unidos.

“Todos vimos as imagens do tratamento aos haitianos na nossa fronteira e quero dizer que foi uma injustiça e quero pedir desculpas ao povo haitiano”, disse Juan González, assessor especial do presidente Joe Biden, em coletiva de imprensa na embaixada de seu país em Porto Príncipe.

Mais de 30.000 migrantes, em sua maioria haitianos, acamparam debaixo de uma ponte na fronteira entre México e Texas.

Alguns deles foram alvo de maus-tratos por parte de agentes da polícia fronteiriça a cavalo quando atravessavam o rio Grande, gerando críticas do próprio Biden, que prometeu que os uniformizados “pagariam” pelo seu comportamento, o qual classificou de “escandaloso”.

Citando uma regulamentação sanitária devido à pandemia de covid-19, os Estados Unidos iniciaram uma deportação em massa de migrantes, com mais de 60 voos para a capital Porto Príncipe e para Cabo Haitiano, a segunda cidade do país.

Desde 19 de setembro, mais de 5.500 haitianos, incluindo centenas de crianças, foram deportados ao seu país, imerso em uma profunda crise política, econômica e de segurança.

A conturbada nação caribenha está imersa em uma luta pelo poder desde o assassinato do presidente Jovenel Moise em 7 de julho em sua residência privada.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up