Covid-19: ministro britânico pede que jogadores relutantes se vacinem

O ministro dos Esportes britânico, Nigel Huddleston, pediu que os jogadores que não pretendem receber uma vacina contra o novo coronavírus (covid-19) “superem sua relutância” porque esta é sua responsabilidade social.

Num momento em que jogos estão sendo adiados devido a surtos de covid-19 em vários clubes, a Liga Inglesa de Futebol (EFL), que administra as divisões mais baixas do esporte, disse na quinta-feira (16) que um quarto dos jogadores de seus times não pretende se vacinar.

“Reconheço que algumas pessoas não podem ser vacinadas, mas todos nós precisamos incentivar aqueles que não estão vacinados a superarem sua relutância”, declarou Huddleston, segundo citação da rede BBC.

“A imensa maioria dos que estão gravemente doentes de covid-19 no hospital não estão vacinados. A coisa mais importante que qualquer um, incluindo jogadores de futebol, pode fazer para proteger a si mesmo, colegas de trabalho e entes queridos é se vacinar e receber uma dose de reforço”, afirmou.

Os dados mais recentes da Premier League sobre os níveis de vacinação, que são de meados de outubro, revelaram que 81% dos jogadores receberam ao menos uma dose de vacina e que 68% receberam duas.

“Receber a vacina é a coisa socialmente responsável a se fazer. Muitos jogadores de futebol e estrelas do esporte usam seu perfil e suas redes sociais para incentivarem as pessoas a se vacinarem. Sou muito grato a eles, eles podem alcançar pessoas que ministros não conseguem”, acrescentou Huddleston.

Richard Higgins, conselheiro médico da EFL, pede que os jogadores recebam todas as doses de vacina, inclusive a dose de reforço, se puderem, agora que a variante Ômicron do coronavírus se alastra.

Fonte: Agência Brasil