Comportamento: Como lidar com a briga entre irmãos?

Vídeo da festa de aniversário em que menina apaga a vela do bolo da irmã mais nova, que parte para agressão, leva à reflexão

AdSense Postagem 01

Postagem Única 01 Mobile

Um vídeo que mostra uma briga de duas irmãs durante a festa de aniversário viralizou nas redes sociais recentemente. Nas imagens, a irmã mais nova estava prestes a soprar as velas do bolo quando sua irmã mais velha soprou antes dela. Irritada, a menina mais nova foi para cima da irmã e puxou os cabelos dela. Os convidados apartaram a briga. Além do vídeo, postado por familiares das meninas, ter viralizado, a briga virou meme. Mas como os pais devem agir em casos assim, não tão raros no dia a dia das famílias?

Sem saber o histórico da família das crianças, não é fácil saber se atitude da menina mais velha foi uma brincadeira que a aniversariante não gostou ou se ela teve uma crise de ciúme ou houve outra motivação, pondera o psicólogo Mário Soares, do Grupo São Francisco, que faz parte do Sistema Hapvida. “É difícil avaliar sem acompanhar a família. Mas o fato é que agressividade entre duas crianças, o que vimos no vídeo, não é engraçado. Será que a filha mais velha, a que apaga a velinha no lugar da aniversariante, agiu assim por brincadeira, que se tornou de mal gosto, ou porque tem personalidade agressiva? Ou porque está se sentindo preterida, na sombra da mais nova?”, questiona. 

Em situações de briga entre os filhos, frisa o psicólogo, os pais precisam entender a causa do comportamento agressivo para agir. “Só entendendo a raiz do problema é possível trabalhar com um ou com os dois ou mais envolvidos nas briga”, diz. Em muitos casos, é necessária ajuda profissional. “De imediato, em casos de briga como a do vídeo, a orientação é apartar e não tratar com tanta anormalidade. Retirar a mais menina velha de perto da aniversariante, acender a velinha e cantar parabéns outra vez. E depois conversar, de forma tranquila com a mais velha, para entender a motivação e trabalhar o problema”, sugere Mário Soares.

Ele ressalta que dinâmica familiar é muito importante para a formação das crianças. “Uma família que tem um relacionamento saudável, em que os pais se tratam com respeito, afetividade e comunicação aberta, conta muito no comportamento das crianças. Os pais devem sempre ter em mente que, querendo ou não, são exemplos para seus filhos. Devem buscar sempre ser exemplo positivos. As crianças tendem a reproduzir o que vivenciam”, acrescenta.

Por Assessoria

Postagem Única 02 Mobile

Anunciantes