Cientistas pensam em clonar raça extinta de um cão, congelado há mais de 12.400 anos

Os cientistas estão a ponto de trazer uma antiga raça de cães, já extinta, de volta à vida, em um experimento de clonagem ao estilo Jurassic Park.

Os restos mumificados do cão permaneceram congelados por quase 12.500 anos, nas proximidades do rio Syalakh, na Sibéria.

Sergei Fedorov, do Mammoth Museum de Yakutsk, afirmou: “O animal descoberto está em perfeitas condições. Ele está preservado do focinho até a cauda, incluindo o pelo. Você consegue ver até o pelo das patas.”

Fedorov afirma que o animal devia ser usado pelos caçadores de mamutes da região.

O controverso especialista em clonagem, Hwang Woo-suk, retirou amostras do corpo, na esperança de trazer a raça extinta de volta à vida.

O Dr. Pavel Nikolsky, pesquisador do Instituto Geológico de Moscou, disse ao Daily Mail: “A carcaça está muito bem preservada, e uma das coisas mais importantes é que o cérebro está preservado.”

“O grau de preservação varia entre 70 e 80 por cento.”

“Nós seremos capazes de afirmar com mais precisão depois que ele for extraído. Por enquanto, nos baseamos no que vemos nas imagens de ressonância magnética”.

É claro que ele está um pouco ressecado, mas tanto o cerebelo quanto a glândula pituitária estão bem visíveis.

Fonte: Yahoo!

Scroll Up